Piauí - Marcolândia

Acusados de matar ex-jogador Reginaldo Ferreira vão a Juri Popular

O despacho do juiz Clayton Rodrigues de Moura Silva, da Vara Única de Simões, é desta quinta-feira (03).

BRUNNO SUÊNIO

- atualizado

O juiz Clayton Rodrigues de Moura Silva, da Vara Única de Simões, marcou para o dia 5 de setembro, às 9 horas, em Marcolândia, o julgamento pelo Tribunal do Júri de Francisco de Souza Silva e Maria de Lourdes Ferreira pela morte do ex-jogador de futebol piauiense, Reginaldo Gomes Ferreira. O despacho é desta quinta-feira (03).

O magistrado marcou ainda para o dia 16 de agosto de 2017, às 08h30, a realização do sorteio dos jurados que servirão na sessão.

  • Foto: DivulgaçãoMaria de Lourdes e Francisco Silva, acusados de homicídioMaria de Lourdes e Francisco Silva, acusados de homicídio

O crime

Reginaldo Gomes Ferreira, de 59 anos, foi morto a facadas, dentro de uma pousada de sua propriedade, localizada no município de Marcolândia, a aproximadamente 416 km da capital, Teresina.

A ex-esposa do ex-jogador, Maria de Lourdes Ferreira, é acusada de contratar pela quantia de R$ 500,00, Francisco de Souza Silva, de 34 anos, que confessou ter assassinado a vítima, com pelo menos três golpes de faca, que dormia no quarto da própria pousada. Maria e Francisco são primos.

Francisco confessou que Maria de Lourdes havia mandado assassinar também o filho de Reginaldo, que não teve o nome revelado. O rapaz é fruto do relacionamento do ex-jogador com uma mulher de Portugal, e o mesmo tinha discutido com a acusada uma semana antes do crime.

Reginaldo era empresário, proprietário da Pousada Portuguesa e jogou pelos times Tiradentes, do Piauí, Santa Cruz, em Recife e do Porto, equipe de Portugal.