Piauí

Alepi vai discutir mortes de crianças por cardiopatia congênita

De janeiro do ano de 2016 a maio de 2017 foram registradas 14 mortes de crianças na faixa etária de 0 a 1,5 ano de idade no Estado do Piauí.

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

A Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) realizará audiência pública para debater sobre a cardiopatia congênita, que tem atingido algumas crianças piauienses, e já foram registrados 14 casos de mortes em um ano. A audiência será realizada após pedido do deputado Rubem Martins.

A data da audiência ainda será marcada, mas ela deverá ocorrer na sala da Comissão de Constituição e Justiça, às 9h, com a presença dos deputados estaduais e de várias autoridades da área da saúde e de especialistas em relação ao assunto que tem ganhado destaque recente na mídia devido a lutas das famílias por tratamentos.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Rubem MartinsRubem Martins

Deverão participar da audiência, representantes da Secretaria Estadual de Saúde, da Fundação Municipal de Saúde, dos Conselhos Tutelares, da Defensoria Pública, da Ordem dos Advogados secção Piauí, do Tribunal de Justiça do Piauí, do Sindicato dos Médicos, do Conselho Estadual de Saúde, da Associação dos Pequenos Corações, entre outras instituições.

Cardiopatia Congênita

Na segunda-feira (12), foi o Dia Nacional de Conscientização da Cardiopatia Congênita. De janeiro do ano de 2016 a maio de 2017 foram registradas 14 mortes de crianças na faixa etária de 0 a 1,5 ano de idade no Estado do Piauí. Em âmbito nacional, a cada ano nascem 28 mil crianças cardiopatas e apenas 22% delas recebem o tratamento para a doença.

A cardiopatia congênita é uma alteração na estrutura do coração presente antes mesmo do nascimento. É a alteração congênita mais comum e uma das principais causas de óbito relacionados a malformações.

MAIS NA WEB