Política

Andrada diz que 'profetas' tentam prever seu voto em denúncia

Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), teve isenção contestada por integrantes da Comissão de Constituição e Justiça.

NAYRANA MEIRELES

- atualizado

O relator na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), da denúncia contra o presidente Michel Temer, deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), contestou críticas de que não seria isento para exercer a função porque supostamente já tem opinião formada. Ele disse que os demais parlamentares “não podem ser profetas” para saber qual será a posição dele.

De acordo com informações do G1, durante uma reunião da comissão, a escolha de Andrada como relator foi questionada por parte dos deputados, que consideram que ele já deu indicativos de que pretende barrar a denúncia.

“Eles não podem saber o futuro. Eles, por melhores que sejam, não podem ser profetas, não podem saber qual seria a minha posição”, afirmou Andrada.

  • Foto: Fátima Meira/Futura Press/Estadão ConteúdoBonifácio AndradaBonifácio Andrada

Caberá a Bonifácio, como relator, elaborar um parecer favorável ou contra o prosseguimento da acusação para o Supremo Tribunal Federal (STF). Depois de votado na comissão, o parecer deve seguir para o plenário da Câmara. Na votação da primeira denúncia contra Temer, Andradavotou a favor do presidente.

Temer é acusado de organização criminosa e obstrução à Justiça.Também são alvo da denúncia os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral), que respondem por organização criminosa.