Piauí - Teresina

Aniversário de Teresina terá várias ações para mulheres neste mês

Para Marcilane, mostrar o trabalho das mulheres pela cidade, é um avanço importante. Principalmente porque serão realizadas durante todo o mês de agosto várias ações voltadas para as mulheres.

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

A secretária municipal de Políticas Públicas para as Mulheres, Marcilane Gomes, afirmou que a decisão do prefeito Firmino Filho (PSDB) de usar o aniversário de 165 anos da capital para homenagear as mulheres, será uma forma de dar visibilidade e mais empoderamento.

A campanha“THE, a cidade feita por elas”, foi lançada na terça-feira (8). Para Marcilane, mostrar o trabalho das mulheres pela cidade, é um avanço importante. Principalmente porque serão realizadas durante todo o mês de agosto várias ações voltadas para as mulheres.

“Isso só demonstra a prioridade que o prefeito tem dado na agenda, tanto na criação de uma secretaria de Mulheres, como mostrando a importância que é dada no empoderamento, com políticas públicas, mostrando nesse aniversário que as mulheres são importantes, onde vai possibilitar visibilidade da nossa capacidade”, destacou.

  • Foto: Lucas Dias/GP1MarcilaneMarcilane

Entre as ações de aniversário, nessa quarta-feira (9) acontecerá a posse do Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres, às 16h no Salão Nobre do Palácio da Cidade. Na sexta-feira (11) terá a I Mostra Inthegra Mulher, no Teatro de Arena Santana e Silva, na Praça Marechal Deodoro entre às 9h e 12h. Já no dia 14 de agosto, às 8h30, acontece o I Colóquio Vozes: Rompendo o Silêncio da Violência contra a Mulher.

No dia 18 de agosto às 8h30 terá o II Beleza Oculta, para as mulheres que são atendidas pelo Centro de Referência Esperança Garcia. No dia 25 de agosto, será o lançamento da Campanha Laço Branco: Homens pelo fim da Violência Contra a Mulher, no plenário da Câmara Municipal de Teresina.

Marcilane explicou que na secretária estão realizando várias ações “tanto de empoderamento, com a inclusão produtiva das mulheres, com a com o Profissionalizar Mulher. Atendimento às mulheres vítimas de violência como o Centro de Referência Esperança Garcia, que tem dois anos e o próprio projeto piloto, que é o espaço de convivência Amor de Tia que acolhe mulheres e crianças, além de várias campanhas pelo fim da violência, como o Laço Branco, e várias outras socioeducativas que estão desenvolvidas. Além disso, temos o cordel de Maria da Penha para mostrar que meninos e meninas possuem direito, é uma forma positiva de alterar uma geração”, destacou.

Mais conteúdo sobre: