Brasil

Aposentadoria de militares deve mudar após reforma da PEC

O Palácio do Planalto definiu que os militares não vão entrar na PEC que vai reformar as regras de aposentadoria de servidores públicos e dos trabalhadores do setor privado.

DEISE KESSLER

As mudanças que o governo do presidente, Michel Temer, quer implementar na Previdência Social deve tornar mais rígidas as regras para a aposentadoria de militares. O Palácio do Planalto definiu que os militares não vão entrar na Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que vai reformar as regras de aposentadoria de servidores públicos e dos trabalhadores do setor privado.

  • Foto: UolMilitaresMilitares

De acordo com a Folha de São Paulo, as Forças Armadas foram contra entrar na reforma com o argumento de que são proibidos de fazer greve, são transferidos para locais distantes constantemente durante a carreira e estão vinculados a um regime de dedicação exclusiva ao país.

Um auxiliar de Michel Temer informou que o presidente aceitou os argumentos dos militares, no entanto, disse que combinou com as Forças Armadas que elas terão de dar "sua contribuição" para reduzir o deficit previdenciário do setor público, com ajustes nas regras seguidas por eles hoje.

MAIS NA WEB