PI - Barras

Aprovados em concurso público denunciam o prefeito Carlos Monte

Os denunciantes afirmam que estão desempregados e que a decisão tomada pelo prefeito prejudicou os que passaram no concurso.

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

O prefeito de Barras, Carlos Alberto Lages Monte (PTB) foi denunciado ao Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) após anular concurso público de edital nº 01, de 2016, realizado para o provimento de cargos na prefeitura. A denúncia foi realizada por seis membros representando a Comissão de Aprovados do concurso.

Os aprovados afirmam que o edital já está sendo analisado pelo TCE, onde o setor técnico já emitiu parecer se manifestando pela legalidade do concurso e pela admissão dos aprovados no concurso. Só que o prefeito Carlos Monte, através do decreto de nº 12/2017 anulou o concurso alegando que foram constatadas várias ilegalidades.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Tribunal de Contas do EstadoTribunal de Contas do Estado

Os denunciantes afirmam que estão desempregados e que a decisão tomada pelo prefeito prejudicou os que passaram no concurso. “Não subsiste qualquer dos argumentos utilizados pelo gestor para anulação do concurso público, vez que todos já foram devidamente rebatidos nos relatórios técnicos dessa corte de contas. Desta feita, os aprovados nesse certame aguardam ansiosamente pela adoção das medidas cabíveis por, esse órgão de controle, pois os mesmos devidamente aprovados no concurso público dentro do número de vagas encontram-se desempregados, experimentando imensuráveis prejuízos à subsistência familiar e se veem preteridos pelos desmandos do atual gestor que insiste em não cumprir as determinações legais”, disse.

Eles ainda afirmam que foram humilhados pelo prefeito após ele contratar alguns dos aprovados no concurso para atuarem como provisórios, sendo que eles poderiam ocupar os cargos de forma efetiva. Afirmam que diante da situação financeira alguns tiveram que aceitar os cargos provisórios.

“Os ora representantes ainda foram submetidos à situação completamente humilhante vez que na condição de concursados foram obrigados a assinar contratos temporários com a administração, e não viram outra alternativa em razão da situação de penúria que muitos se encontravam.” Eles então solicitam que o TCE suspenda o decreto que anulou o concurso público. A denúncia foi apresentada no dia 7 de junho.

Outro lado

Procurado pelo GP1 nesta sexta-feira (09), o prefeito não foi localizado para comentar a denúncia.

MAIS NA WEB