Política

Assis Carvalho diz que alguns peemedebistas fizeram "papelão"

"É inadmissível que alguém chegue fazendo imposições, ao invés de vir querendo colaborar com o nosso Estado", disse o deputado federal.

GERMANA CHAVES

Para muitos petistas a suspensão do diálogo do PMDB com o Governo Wellington Dias (PT) foi a decisão mais acertada. Essa mesma opinião é compartilhada pelo deputado federal Assis Carvalho (PT), pois para ele, já estava excessivo o “papelão de alguns peemedebistas” que deixaram claro que a única preocupação estava com os espaços que poderiam ocupar no executivo estadual.

Assis fez uma observação a respeito do presidente estadual do PMDB do Piauí, o deputado federal Marcelo Castro, quem ele afirmou mais uma vez, ter agido de maneira correta com o PT e com o governador Wellington Dias.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Assis CarvalhoAssis Carvalho

“Foi a coisa mais acertada, a suspensão dessas conversas até para acabar com o papelão de alguns peemedebistas que faziam questão de deixar claro que o único objetivo era discutir cargos, espaços sem a menor preocupação com o Piauí. É inadmissível que alguém chegue fazendo imposições, ao invés de vir querendo colaborar com o nosso Estado. Claro que essa postura não foi de alguns do PMDB. Posso citar o deputado Marcelo Castro que mais uma vez foi correto com o PT e chegou afirmando que estava à disposição para colaborar com o Governo independente de cargos. Essa sim é uma atitude louvável e admirável”, elogiou Assis.

Quanto ao possível retorno do diálogo do PT com PMDB, o petista foi sucinto: “Se voltar essa conversa, espero que venha com o foco para as questões de interesse do Estado”.

Mais conteúdo sobre:

Link do texto:

Assis Carvalho diz que alguns peemedebistas fizeram "papelão"
http://www.gp1.com.br/noticias/assis-carvalho-diz-que-alguns-peemedebistas-fizeram-papelao-404961.html

© 2007-2016 GP1 - O Primeiro Grande Portal do Piauí. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.