Piauí - Teresina

Bandidos são mortos durante confronto com a PM no Grande Dirceu

“Eles tentaram assaltar um comércio e trocaram tiros com a viatura, porém dois vieram a óbito e o outro está sendo conduzido para a Central de Flagrantes de Teresina”, disse o relações públicas da PM.

PRISCILA CALDAS E THAIS SOUZA

- atualizado

Bandidos mortos após confronto com a PM em Teresina

Na manhã desta segunda-feira (13), por volta das 11h, dois criminosos foram mortos após trocarem tiros com a Polícia Militar, próximo à Curva São Paulo, região do Grande Dirceu, zona sudeste de Teresina. Segundo o relações públicas da PM, tenente-coronel Jhon Feitosa, os dois estavam acompanhados de um outro criminoso.

“Eles tentaram assaltar um comércio e trocaram tiros com a viatura, porém dois vieram a óbito e o outro está sendo conduzido para a Central de Flagrantes de Teresina”, disse o tenente-coronel Jhon Feitosa. Um dos mortos foi identificado por Maicon e o outro é conhecido por Elzi. O criminoso preso é Jaelson Nazaro da Silva.

Em entrevista ao GP1, uma testemunha do fato, que preferiu não se identificar informou que “eles [os criminosos] vieram em sentindo contrário com o da polícia. Foram fazer o retorno para voltar, e a polícia pediram parada para eles e eles não pararam. A polícia chegou e meteu tiros neles. Eles estavam em um Palio verde, e foi na faixa de cinco a seis tiros".

O capitão Fernandes, do 8º Batalhão da Polícia Militar (BPM), disse que a PM interceptou os bandidos após a realização de vários assaltos na zona sudeste de Teresina.

“Eram três indivíduos num Palio, que estavam realizando assaltos na região do Dirceu, inclusive já tinham feito assaltos a transeuntes e em comércios. As viaturas foram acionadas e o Palio foi interceptado por uma viatura da Força Tática. Eles esboçaram reação, houve troca de tiros e devido a isso, dois meliantes vieram a óbito. O terceiro foi preso e com eles foram apreendidos três celulares e uma arma de fogo. Não foi constatado o roubo do carro. Eles são conhecidos da polícia”, disse o policial militar.

O carro que eles realizaram os assalto é do pai de Maicon, mas eles tinham falsificado a placa. O capitão Fernandes informou também que o revólver que eles estavam tinha uma munição deflagrada, o que indica a provável troca de tiros.

Mais conteúdo sobre: