Ciência e Tecnologia

Barros diz que tecnologia deve melhorar o SUS em Goiânia

Ao decorrer da visita, Barros falou sobre o prazo dado aos municípios para que implementem o mecanismo e alimente com informações sobre os investimentos em Saúde nas cidades.

DEISE KESSLER

No domingo (27), o ministro da Saúde, Ricardo Barros disse em Goiânia que o uso da tecnologia deve ajudar o ministério a obter mais informações sobre a aplicação de recursos e melhorar o Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com o G1, ao decorrer da visita no Centro de Informações e Decisões Estratégicas da Secretaria de Estado da Saúde, onde conheceu as instalações do programa Conecta SUS, o ministro ainda destacou a importância do monitoramento e falou sobre a necessidade de se ampliar a rede no país.

“Nós temos como prioridade número um do ministério a informação. Para fazermos a gestão, precisamos de informação. Então, vim visitar esta experiência, que é considerada das mais exitosas do Brasil e é onde o Ministério da Saúde quer chegar com um Painel de Controle Nacional”, relatou.

  • Foto: Aloisio Mauricio/ Estadão ConteúdoMinistro da Saúde, Ricardo Barros Ministro da Saúde, Ricardo Barros

Além disso, Barros também falou sobre o prazo dado aos municípios para que implementem o mecanismo e alimente com informações sobre os investimentos em Saúde nas cidades. “Eu reconvoco os prefeitos, demos até o dia 10 de dezembro para que todos os municípios estejam conectados com o SUS [Sistema Único de Saúde] e transferindo informações aos ministérios para chegarmos a ter este nível de controle de tudo que acontece no Brasil, de como é investido cada Real do SUS na saúde dos Brasileiros”, finalizou.

Mais conteúdo sobre:

Link do texto:

Barros diz que tecnologia deve melhorar o SUS em Goiânia
http://www.gp1.com.br/noticias/barros-diz-que-tecnologia-deve-melhorar-o-sus-em-goiania-405106.html

© 2007-2016 GP1 - O Primeiro Grande Portal do Piauí. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.