Brasil

Barroso se desculpa por chamar Barbosa de 'negro de 1ª linha'

Segundo o ministro, ao falar sobre Joaquim Barbosa, pretendeu fazer referência de que ele se tornou um acadêmico negro de primeira linha.

SUYNARA OLIVEIRA

- atualizado

Nesta quinta-feira (08), o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF) pediu desculpas ao ex-presidente da Corte, Joaquim Barbosa, por tê-lo chamado de “negro de primeira linha”. A declaração de Barroso foi feita durante cerimônia de inauguração da foto de Barbosa na galeria de ex-presidentes do tribunal na quarta-feira (8).

Na abertura da sessão desta quinta, Barroso pediu a palavra para se retratar pela declaração feita no dia anterior. Ele classificou a afirmação como "infeliz".

Segundo o ministro, ao falar sobre Joaquim Barbosa, pretendeu fazer referência de que ele se tornou um acadêmico negro de primeira linha. “Primeira linha se referia, como intuitivo, a acadêmico. E a referência a negro era para celebrar uma pessoa que havia rompido o cerco da subalternidade, chegando ao topo da vida acadêmica”, afirmou.

  • Foto: Demétrius Abrahão/Fotoarena/Estadão Conteúdo/Felipe Sampaio/SCO/STFMinistro Luís Roberto Barroso e Joaquim BarbosaMinistro Luís Roberto Barroso e Joaquim Barbosa

“Contudo, manifestei-me de um modo infeliz e utilizei a expressão ‘negro de primeira linha’. Não há brancos ou negros de primeira linha porque as pessoas são todas iguais em dignidade e direitos sendo merecedores do mesmo respeito e consideração”, ressaltou.

De acordo com o G1, já com a voz embargada, Barroso se desculpou pela afirmação. “Gostaria de pedir desculpas às pessoas a quem possa ter ofendido ou magoado com essa afirmação infeliz. Gostaria de pedir desculpas, sobretudo, se, involuntária e inconscientemente, tiver reforçado um estereótipo racista que passei a vida tentando combater e derrotar”, disse.

Nesta quinta-feira, Joaquim Barbosa esteve na sessão de julgamento da chapa Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral.