Piauí - Teresina

Câmara cobra fim do impasse do concurso dos cartórios no Piauí

raça Amorim (PMB), lembrou que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) chegou a notificar o Tribunal de Justiça.

GERMANA CHAVES

- atualizado

Alguns vereadores da Câmara Municipal de Teresina pediram um posicionamento efetivo do Tribunal de Justiça do Piauí acerca da homologação do concurso dos cartórios do Estado que está andamento desde 2013. A votação do certame será colocada em pauta nesta quinta-feira (22).

  • Foto: Germana Chaves / GP1Caio Bucar e Graça AmorimCaio Bucar e Graça Amorim

A líder da Prefeitura naquela Casa, a vereadora Graça Amorim (PMB), lembrou que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) chegou a notificar o TJ. “Até o CNJ fez uma notificação ao TJ do Estado para ultimar esses cartórios a finalizar e chamar todos os aprovados no concurso. É uma farra de pós prejudicando quem de fato foi melhor aprovado nas provas objetivas e subjetivas do concurso. Portanto, esperamos do Tribunal que amanhã julgue e acolha a decisão nacional que já foi adotada por vários estados de não aceitar essa farra das pós-graduação. Porque só o Piau vai ter que aceitar?”, questionou Amorim.

O vereador Caio Bucar (PSD) também cobrou celeridade do Tribunal na resolução do impasse. “A Casa está imbuída nessa causa de luta que a vereadora Graça já abraçou. O povo sofre com essa questão dos cartórios em Teresina. Existe uma má distribuição deles e é inadmissível todas as zonas da Capital terem que se deslocar para o centro para autenticar um documento. É necessário ter cartório de nota, cartório de registros em todos as regiões e não só no centro da cidade, tem que haver essa descentralização e homologar o concurso dos cartórios para também acabar com essa problemática”, avaliou Bucar.

  • Foto: Germana Chaves / GP1Marquinhos MonteiroMarquinhos Monteiro

O parlamentar Marquinhos Monteiro (PSDC) abraçou a causa. “Tem que descentralizar os cartórios. Não é possível seguir com esse monopólio em Teresina. O TJ tem que tomar uma decisão definitiva. Me preocupo com o povo mais pobre que tem que passar o dia todo para resolver os problemas e muitas vezes ainda nem consegue”, lamentou o legislador.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Teresinha MedeirosTeresinha Medeiros

Teresinha Medeiros (PSL) disse que “esse concurso começou em 2013 e já estamos em 2017, ou seja, quatro anos e isso não se resolve. A cidade cresceu muito e hoje temos uma centralização dos cartórios em Teresina. Quem mora em todas as regiões da cidade tem que se deslocar para o centro e quando chega lá encontra uma enorme fila e muitas vezes, não resolve o que foi resolver. Teresina é uma grande metrópole e, por isso, tem que ampliar o número de cartórios”.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Vereador Pedro FernandesVereador Pedro Fernandes

O vereador Pedro Fernandes (PRP) comentou que “muita gente humilde se desloca de longe, inclusive, da zona rural e quando chega aqui passa por dificuldades pelas grandes filas, por muitas vezes não ter dinheiro nem para o almoço. É algo complicado”.

MAIS NA WEB