Enviar por e-mail

Enviar notícia por e-mail
Exemplo: nome@example.com. Para enviar para mais de uma pessoa, separe os endereços por vírgulas
Informe o seu nome
Informe o seu endereço de e-mail
Os comentários serão incluídos na mensagem

Comunicar erros

Comunicar erro na notícia
Informe o seu nome
Informe o seu endereço de e-mail
Descreva o que há de errado com esta notícia
04/10/2008 - 19h51
Bem ou mal

Chupeta é do bem ou do mal? Mitos e verdades sobre o assunto

Os prejuízos desse acessório são bastante divulgados, mas os bebês não ficam sem a sua.

Do GP1

Os prejuízos desse acessório são bastante divulgados e, apesar disso, a maior parte dos bebês não fica sem a sua. Entenda por que ela é mal vista pelos especialistas e conheça os casos em que pode ser indicada

Tudo bem que faz mal aos dentes, atrapalha a amamentação e até a fala. Mas a chupeta é útil, do contrário não seria usada por tantos bebês. Estima-se que cerca de 63% não fiquem sem ela.

Um estudo publicado pelo conceituado British Medical Journal em dezembro de 2005 demonstrou que seu uso reduz em 90% os riscos de morte súbita. Foi levado tão a sério que a Academia Norte-Americana de Pediatria passou a recomendar sua utilização durante o sono até o primeiro ano de vida.

No Brasil, o assunto é polêmico e o Ministério da Saúde sancionou uma lei proibindo qualquer incentivo ao uso por parte dos fabricantes, médicos ou da mídia. No fundo, a chupeta tem sua face vilã e"boa moça".

Quantas mães já não suspiraram aliviadas depois de colocá-la na boca do filho e vê-lo acabar com o choro que durava horas? Veja aqui algumas verdades e mentiras sobre seu uso e tome sua decisão.

O uso da chupeta pode diminuir a incidência de morte súbita?
Verdadeiro. Acredita-se que os recém-nascidos que usam chupeta tenham mais facilidade para despertar e respirar pela boca,o que as protegeria de uma asfixia.

"Mesmo após adormecer e expelir a chupeta,o que ocorre com 80% dos bebês,a incidência da síndrome é menor quando comparada aos que nunca a usaram", diz a neonatologista Maria Aparecida Mezzacappa,da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Para a odontopediatra Ana Lidia Ciamponi,da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo, o uso da chupeta evita que a língua feche as vias aéreas na região posterior da boca, reduz a freqüência e duração do refluxo e favorece o estado de alerta.

No entanto, Ana Lidia sugere que a chupeta não seja o único recurso contra a morte súbita. "O bebê tem de dormir de costas, sem travesseiros macios que cubram o rosto e evitando temperaturas elevadas ou excesso de roupas", diz.

A chupeta deve ser usada apenas no horário do adormecer,após o bom estabelecimento do aleitamento materno. De acordo com a fonoaudióloga Patrícia Borges França, da Unicamp, o aleitamento também é um dos fatores de proteção.

A chupeta causa alterações no desenvolvimento bucal da criança?
Verdadeiro. Os malefícios da chupeta vão desde alterações na arcada dentária, na mastigação, respiração, articulações, fala, musculatura e até deformações nos ossos da face.

"O uso freqüente e prolongado pode levar à má oclusão, respiração pela boca e enfraquecimento dos músculos do rosto", diz Patrícia Borges França. Além disso, pode também ocasionar postura inadequada da língua.

"O resultado é a fala com a língua entre os dentes, produzindo sons distorcidos e difíceis de entender", explica Viviane Nacente, fonoaudióloga de Porto Alegre.

Se usadas só nos primeiros anos,os possíveis danos são corrigidos naturalmente?
Verdadeiro. Em geral,os efeitos prejudiciais dependem da duração, freqüência e intensidade do hábito. De acordo com a odontopediatra Christiana Murakami,da Clínica Portal do Sorriso, de São Paulo, o quarto ano é o momento limite para retirar o hábito da chupeta sem que haja comprometimentos.

"Até esta idade não são observadas grandes deformidades e,mesmo quando elas acontecem,na maioria das vezes o crescimento ósseo ocorre de maneira normal e o defeito de oclusão é corrigido naturalmente", explica.

A chupeta pode diminuir a comunicabilidade do bebê?
Verdadeiro. Os bebês que passam muito tempo com a chupeta na boca acabam se expressando menos.

"Elas têm o objetivo de acalmar as crianças e funcionam, muitas vezes, como um meio para que elas fiquem quietas. Ela irá chorar menos,mas também vocalizará menos", explica Viviane.

O choro é a única forma de expressão dos bebês, e longos períodos com a chupeta fazem com que a criança seja pouco estimulada a experimentar a linguagem oral.

Alguns bebês sentem uma necessidade maior de sugar?
Verdadeiro. Já dentro do útero alguns deles aparecem chupando o dedo com freqüência. Em geral, depois do nascimento essa necessidade é suprida por meio do aleitamento materno.

"O bebê que é amamentado no peito provavelmente não precisará da chupeta para suprir essa necessidade de sugar, e a rejeitará se for oferecida", afirma a odontopediatra Christiana Murakami. No entanto, eles podem não ficar satisfeitos.

"Nestes casos, se o motivo do choro não for outro e depois que todos os outros recursos, como dar colo, cantar, brincar não derem certo, a chupeta pode ser oferecida de maneira dosada para satisfazer a sucção", diz. Por outro lado, o que impulsiona a criança a pedir a chupeta é um hábito preestabelecido."

"Ao nascer, o bebê não sabe o que é a chupeta. São os pais que tomam a decisão de oferecê-la", diz. Assim, a chave para o uso adequado é se perguntar quem precisa dela, o bebê ou a mãe.

O uso da chupeta estimula o desmame precoce?
Verdadeiro. Existem estudos que relacionam o desmame precoce ao uso de chupeta e mamadeira. "Quando o bebê começa a sugar a chupeta, ele se acostuma com uma sucção não-nutritiva, usando a língua posicionada de maneira diferente.

Quando for mamar no peito, usará a mesma técnica de sucção, obtendo menos leite",diz a fonoaudióloga Viviane Nacente. O resultado é uma 'confusão de bicos', favorecendo o desmame precoce.

Bebês que usam mamadeiras costumam usar mais a chupeta?
Verdadeiro. Quando o orifício da mamadeira é muito grande o bebê faz menos esforço e não consegue exercer a sucção corretamente.

"Com isso, a criança satisfaz a fome antes da necessidade de sucção, fazendo com que ela necessite da chupeta", explica a odontopediatra Christiana Murakami.

De acordo com Viviane Nacente, a criança que é alimentada com a mamadeira pode desenvolver algum hábito para suprir a necessidade de sucção, como chupar o dedo ou mesmo outros objetos, o que pode ser ainda mais prejudicial. Por isso,o ideal é amamentar os bebês o maior tempo possível.

Há ocasiões em que a chupeta é útil?
Verdadeiro. Apesar de controverso, alguns profissionais admitem que o uso controlado da chupeta pode ser um bom recurso.

"Ela deve ser usada somente para acalmar a criança no início do sono. E logo que a necessidade deixar de existir,ela pode ser substituída pelo amiguinho de dormir", explica Márcia Pradella-Hallinan, do Instituto do Sono da Universidade Federal de São Paulo. De acordo com a pediatra Maria Aparecida,"ela pode servir para acalmar o choro e reduzir a dor".

Os bicos ortodônticos causam prejuízos menores?
Verdadeiro. Apesar de também causar alterações quando utilizada em excesso, os prejuízos são menores uma vez que o formato anatômico se adapta à boca da criança.

"O bico ortodôntico permite o estímulo da ponta da língua,empurra os dentes com menos intensidade, favorece o fechamento normal dos lábios, levando a mandíbula para frente e propiciando o crescimento normal, além de possuir um orifício para evitar o acúmulo de saliva", explica Christiana Murakami.

De acordo com a fonoaudióloga Viviane Nacente, as chupetas ortodônticas têm forma semelhante ao seio materno. "A tendência, assim, é que os dentes nasçam no lugar certo", explica.

A melhor chupeta é aquela feita com látex?
Falso. O silicone parece ser o material mais recomendável por ser menos poroso, acumular menos sujeira e não se deformar com as esterilizações.

"Por ser mais resistente,o silicone faz a criança se esforçar mais para sugar", explica Viviane. A especialista alerta que existem no mercado chupetas piratas, cópias dos modelos originais mas de matéria-prima de baixa qualidade.

"Ao comprar o produto é preciso verificar a procedência e o selo do INMETRO". Mesmo com as de silicone é fundamental a preocupação com a higiene. A falta de limpeza da chupeta pode transmitir vírus, bactérias e fungos ao bebê.

Se o bebê recusar a chupeta, a mãe deve forçá-lo?
Falso. O uso da chupeta não é uma necessidade e por isso não deve ser forçado."Muitas vezes a criança recusa a chupeta porque não é essa a razão do choro e é preciso ter paciência para entender o que ela realmente quer", explica a fonoaudióloga Viviane. Não é uma boa idéia colocar a chupeta no mel, açúcar,ou qualquer substância doce porque isto pode causar cáries.

A melhor escolha
Se a opção for realmente oferecer a chupeta, escolha uma ortodôntica com essas características:

1) A parte achatada estimula a ponta da língua
2) Não empurra os dentes incisivos superiores
3) O estreitamento faz com que os lábios se toquem
4) O orifício evita o acúmulo de saliva e a irritação da pele
5) A concavidade permite que se forme uma pressão entre os lábios


Chupar o dedo é menos ruim do que chupar chupeta?
Falso. Pelo contrário.O dedo causa mais danos porque acaba exercendo força contra os dentes, o que pode levar à má formação da arcada superior do maxilar, projetando os dentes superiores.

"Tanto chupar o dedo como a chupeta trazem prejuízos.No entanto, é mais fácil se livrar do hábito de sucção da chupeta já que ela pode ser colocada longe do alcance da criança. Já o dedo está sempre disponível", explica a fonoaudióloga Patrícia Borges França.

O caso de sucção do dedo é um exemplo de indicação para o uso da chupeta. "Se a criança apresentar este hábito, a chupeta deve ser oferecida, puxando-a levemente para fora da boca para estimular a sucção. E se a chupeta for rejeitada, diferentes tipos devem ser testados com insistência para substituir o dedo", explica a odontopediatra Christiana Murakami.

O uso do prendedor é recomendado porque evita que a criança perca a chupeta o tempo todo?
Falso. O prendedor é mais um recurso que faz com que o acessório esteja sempre disponível para a criança, aumentando as chances de apego ao objeto. "A chupeta só deve ser oferecida em momentos de ansiedade e tensão do bebê, e não a qualquer sinal de desconforto.

Os pais devem aprender a lidar com a intranqüilidade do filho e saber reconhecer cada tipo de choro", explica a fonoaudióloga Viviane Nacente.

Outra desvantagem de usar o prendedor é o risco de estrangulamento com o fio. Esqueça também os panos e fraldas para prendê-la. "Eles exercem um peso sobre a chupeta, puxando-a para baixo e deformando ainda mais os músculos da face", completa.

 

Fonte: Uol

Keywords: mal, chupeta, bem


Saiba mais sobre Ciência e Saúde
Avalie:
Média de avaliações:
5 votos
Comente esta reportagem
Comentário
Escreva aqui seu comentário
De onde você é?
Escolha um Estado
Escolha sua Cidade
Quem é você?
Informe o seu Nome
Informe o seu E-mail!

Comentários (5)

  • Maira, Rio Negrinho-SC disse:
    Deixado em 11/05/2013 às 19h33

    QUE MENTIRA DIZER QUE A CHUPETA ORTODONTICA É IGUAL AO SEIO MATERN CHUPETA TERMINA EM FORMA DE BOLA E PEITO EM PONTA

  • patricia rodrigues da silva, Fazenda Rio Grande-PR disse:
    Deixado em 12/03/2012 às 21h50

    sou agente comunitario de saude e vou divulgar essa reportagem para meus pacientes

  • huly viviane, Moji das Cruzes-SP disse:
    Deixado em 10/02/2012 às 18h12

    obrigada meu filho chupa muito odedo entaum vou comprar só na hora de dormir e tirar quando pegar no sono

  • menesguela, Bonito-MS disse:
    Deixado em 31/12/2011 às 14h21

    quero saber si faz mal o não?

  • marilia gabriela andrade da nobrega, Campina Grande-PB disse:
    Deixado em 26/09/2010 às 19h44

    amei o assunto

Publicidade

tempo real


Publicidade