Piauí - Teresina

Confecção de tapete no Corpus Christi é tradição em Teresina

A confecção do tapete é uma tradição muito antiga da igreja católica, não só aqui em Teresina como em outros lugares. Ela acontece sempre na parte da manhã do dia de Corpus Christi.

RAISA BRITO

- atualizado

Confecção do tapete no Corpus Christi em Teresina

Neste dia 15 de junho, a igreja católica comemora o Corpus Christi (Corpo de Cristo), que tem o objetivo de celebrar o mistério da eucaristia, o sacramento do corpo e do sangue de Jesus Cristo. A celebração acontece sempre 60 dias depois do domingo de Páscoa ou na quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade.

A confecção do tapete é uma tradição muito antiga da igreja católica, não só aqui em Teresina como em outros lugares. Ela acontece sempre na parte da manhã do dia de Corpus Christi.

?O GP1 conversou com um dos coordenadores da confecção do tapete em Teresina, Matheus Nunes, 20 anos, que falou sobre a importância dessa tradição. “A gente crê que Jesus está vivo na Eucaristia, então, no término da celebração da missa, Dom Jacinto vai conduzir o santíssimo sacramento passando por cima do tapete, que é feito com muito amor, muito carinho, e vários materiais pra gente demonstrar amor e gratidão a Jesus que está presente na Eucaristia”, contou Matheus.

O tapete é feito com pó de serragem, com tinta em pó xadrez e anilina para a tintura, cal, flores naturais e folhagens.“A gente coloca uma proteção por baixo, um plástico, e vamos colocando os desenhos em cima, que é pra ajudar os irmãos que trabalham na limpeza. São desenhados no chão os símbolos eucarísticos, os símbolos da igreja, o Brasão do Papa, do Bispo, o desenho da hóstia, e aí a gente vai depois só cobrindo, colorindo cada desenho”, explicou.

O tapete é estendido da frente da igreja Nossa Senhora das Dores até portão principal da praça Saraiva, centro de Teresina. Ele fica estendido até a hora da procissão.

?“Todos os paroquianos são convidados a participarem, mas nos últimos dois anos o colégio Diocesano está trazendo alunos para ajudar na confecção. Minhas vó e bisavó relatavam, quando eu era mais novo, que a confecção dos tapetes era feita por elas, elas diziam que quando eram crianças, a confecção era trabalho avaliativo da escola”, relatou.

De acordo com Matheus, a tradição da confecção do tapete existiu por muitos anos, mas que depois com o passar do tempo as pessoas foram ficando idosas, tendo problemas e chegou um tempo que não foi mais realizada.

Há mais ou menos uns 6 anos a tradição da confecção do tapete voltou à Teresina: “A gente foi resgatando essa tradição, um ano a gente fez só aqui na frente no palco os quadros (cada desenho nós chamamos de quadros), depois a gente foi aumentando, no outro ano chegamos na metade da praça e a gente já conseguiu alcançar nossa meta que é sempre chegar até o portão”.

A maioria dos desenhos é feito pela força da Juventude do EJC (Encontro de Jovens com Cristio) e da Catedral de Nossa Senhora das Dores que ajudam desde o recolhimento da serragem até a confecção do Tapete. "A Igreja é jovem e vive com a juventude. Dando continuidade à tradição de nossos pais e avós", disse Matheus.

“Agora, nossa esperança é um dia a gente voltar à tradição de ser o percurso todo, como acontece nas outras cidades, que seria saindo daqui até a igreja São Benedito”, declarou.

“É muito gratificante pra gente, é emocionante quando a gente está voltando para participar da missa e vê os fies tirando fotos, identificando os desenhos e dizendo como está bonito, e a emoção é maior ainda quando acaba a missa que a gente vê Jesus Eucarístico passando por cima do tapete sendo conduzido por Dom Jacinto, quando de fato se dá início à procissão do Corpo e Sangue de Cristo”, finalizou.

MAIS NA WEB