PI - Alto Longá

Confira a decisão judicial sobre a prisão de Eduardo Sindô

O candidato a vice-prefeito negou a prisão, chamou a reportagem de mentirosa.

GIL SOBREIRA

- atualizado

O candidato a vice-prefeito do município de Alto Longá, Eduardo Marques Fonseca Sindô (PMDB), negou ontem (21), em nota enviada ao GP1, que tenha sido preso no dia 02 de setembro deste ano, em Teresina, por posse irregular de arma de fogo. O candidato negou a prisão, chamou a reportagem de mentirosa e afirmou que tem direito deferido pela Polícia Federal do Piauí de possuir em sua residência uma pistola calibre 380 de dezesseis tiros. 

  • Foto: Facebook/Eduardo SindôEduardo Sindô (camisa jeans) ao lado do candidato a prefeito Belauto Bigode em caminhadaEduardo Sindô (camisa jeans) ao lado do candidato a prefeito Belauto Bigode em caminhada

O GP1 apresenta, em respeito aos seus leitores, a decisão do juiz Luiz de Moura Correia, da Central de Inquéritos, homologando a prisão em flagrante, concedendo liberdade provisória com fiança e aplicando medidas cautelares. Eduardo Sindô, segundo a decisão do juiz, devera recolher-se a sua residência todos os dias até as 22 horas, deverá comparecer em juízo para informar e justificar as suas atividades, não poderá se ausentar da Comarca sem prévia autorização e nem mudar de residência sem prévia comunicação ao juízo.

A decisão é de 09 de setembro de 2016. 
Confira:

  • Foto: ReproduçãoDecisão sobre a prisão de Eduardo SindôDecisão sobre a prisão de Eduardo Sindô
  • Foto: ReproduçãoDecisão sobre a prisão de Eduardo SindôJuiz aplicou medidas cautelares


 

MAIS NA WEB