Piauí - Teresina

Coordenadoria de Políticas para Mulheres emite nota de repúdio

Na nota, a entidade lamentou que a morte da jovem tivesse sido justificada como um crime causado por ciúmes.

RAFAEL GALVÃO

- atualizado

A Coordenadoria de Estado de Políticas para as Mulheres (CEPM-PI) emitiu nesta segunda-feira (19) uma nota de repúdio contra o caso de feminicídio que aconteceu na madrugada de hoje, onde um oficial do Exército matou a namorada em um bar da cidade de Teresina.

  • Foto: Divulgação Iarla Lima Barbosa,Iarla Lima Barbosa

Na nota, a entidade lamentou que a morte da jovem tivesse sido justificada como um crime causado por ciúmes. “Mulheres são mortas quase que diariamente por esse tal "motivo". Sendo que esse tipo de crime é fruto de uma cultura machista que coloca as mulheres como seres submissos e que devem estar sob posse dos homens”, diz um trecho.

Em outro trecho, a coordenadoria disse encarar a situação com revolta. “Devemos encarar esses fatos com total indignação. E nos unirmos para que mais mulheres não tenhas suas vidas vilipendiadas por conta desse machismo enraizado que machuca, fere e mata”, aparece na nota.

Veja a nota na íntegra:

Nota de Repúdio

A Coordenadoria de Estado de Políticas para as Mulheres (CEPM-PI) vem a público manifestar o mais profundo sentimento de repúdio ao caso de Feminicídio, ocorrido na madrugada desta segunda-feira (19).

Iarla Lima Barbosa, 25 anos, teve a vida covardemente interrompida pelo próprio namorado, que é um oficial do exército, identificado como, José Ricardo da Silva Neto, que também feriu a irmã da vítima e uma amiga delas.

Lamentamos que casos como esse ainda sejam justificados como um crime causado por ciúmes, um crime passional. Mulheres são mortas quase que diariamente por esse tal "motivo". Sendo que esse tipo de crime é fruto de uma cultura machista que coloca as mulheres como seres submissos e que devem estar sob posse dos homens.

Devemos encarar esses fatos com total indignação. E nos unirmos para que mais mulheres não tenhas suas vidas vilipendiadas por conta desse machismo enraizado que machuca, fere e mata.

Nos solidarizamos com as famílias das vítimas e pedimos que as providências, quanto a punição do criminoso, sejam tomadas.

“O Feminicídio é o assassinato de uma mulher pela condição de ser mulher. Suas motivações mais usuais são o ódio, o desprezo ou o sentimento de perda do controle e da propriedade sobre as mulheres, comuns em sociedades marcadas pela associação de papéis discriminatórios ao feminino, como é o caso brasileiro.” (Dossiê- Violência contra as Mulheres).

Coordenadoria de Estado de Políticas para as Mulheres do Piauí (CEPM-PI)