Piauí

Corpo de Bombeiros do Piauí trabalha com menor efetivo do Brasil

De acordo com o tenente Flaubert Rocha, vice-presidente da Associação de Bombeiros Militares do Piauí, está sendo esperada a convocação de 110 bombeiros.

LUCAS BARBOSA
DO GP1

Em entrevista ao GP1, o vice-presidente da Associação de Bombeiros Militares do Piauí (ABMEPI), tenente Flaubert Rocha, falou sobre a situação do efetivo do Corpo de Bombeiros do Piauí, que hoje conta com 320 profissionais em todo o Estado. É o menor efetivo do Brasil.

Imagem: Lucas Dias/GP1Flaubert Rocha(Imagem:Lucas Dias/GP1)Flaubert Rocha
De acordo com o tenente, foi realizado um concurso público em 2014 e está sendo esperada a convocação de 110 bombeiros. “Nós estamos esperando a convocação desses 110 homens, que serão distribuídos nas unidades do Estado, mas sabemos que isso ainda é muito pouco, no Piauí nós necessitamos de cerca de 2 mil bombeiros para atender a demanda com eficiência”, disse.

Flaubert declarou, ainda, que em Teresina a situação do Corpo de Bombeiros é crítica. “Falta material humano, viaturas e equipamento. Além disso, nós só temos duas unidades aqui na capital, o que acaba dificultando o trabalho dos bombeiros, visto que em uma cidade quente como Teresina, há vários focos de incêndio e com apenas duas unidades é quase impossível atender a todas as ocorrências, mesmo com todo o esforço da corporação e do comando”, declarou ao GP1.

Ele finalizou pontuando que seriam necessárias pelo menos seis unidades na capital para atender a todas as ocorrências com eficiência. “Se tivéssemos essas seis unidades, diminuiria o tempo de resposta para as ocorrências”, afirmou.

MAIS NA WEB