Piauí - Teresina

Corregedoria investiga PM's por agressão contra pedreiro no Piauí

Dois policiais à paisana e três policiais, que estavam em uma viatura da Força Tática, teriam participado das agressões.

THAIS SOUZA

- atualizado

Um pedreiro, identificado pelas iniciais J.G.S.S., denunciou que foi espancado por cinco policiais militares na tarde dessa última quarta-feira (27), por volta das 12h, após se envolver em uma discussão. Além de ser espancada, a vítima foi levada algemada para a Central de Flagrantes de Teresina. O fato ocorreu no residencial Torquato Neto, zona sul da Capital.

Uma testemunha, que preferiu não ser identificada, revelou ao GP1 que a vítima fez o Boletim de Ocorrência na Corregedoria da Polícia Militar. Conforme informações contidas no boletim, as agressões ocorreram após um desentendimento que a vítima teve com uma vizinha, que mora no mesmo bloco no Residencial Torquato Neto. A vizinha tem dois sobrinhos que são militares teria relatado o fato para eles. Com isso, os policiais teriam chegado na residência e imobilizado o rapaz, agrediram ele com socos, chutes e golpes de cassetete, como forma de represália.

  • Foto: Divulgação/WhatsappMarcas das agressõesMarcas das agressões

Dois policiais à paisana e três policiais fardados, que estavam em uma viatura da Força Tática, teriam particiapado das agressões.

De acordo com o Exame de Corpo e Delito, a vítima teve manchas esquemáticas traumáticas avermelhadas nas regiões orbitária esquerda, interescapulares, lombar direita, clavicular direita e infraclavicular direita e dois edemas traumáticos no terço distal do braço esquerdo.

Em entrevista ao GP1, o coronel Sousa, da Corregedoria da Polícia Militar, informou que tomou conhecimento do fato e disse que as medidas necessárias serão tomadas. “Determinei a abertura do procedimento. Se houver indícios de crime será aberto um inquérito policial, se houve, por exemplo, uma conduta irregular eles vão responder um procedimento que visa aplicar punições em policiais pelas más condutas que eles tiveram”, finalizou.

Mais conteúdo sobre: