Piauí - Altos

Criança de 13 anos é encontrada na Colônia Agrícola Major César

O menor foi encontrado despido, debaixo da cama de um dos presos.

DÉBORA DAYLLIN

- atualizado
  • Foto: Divulgação/SinpoljuspiMenor encontrado na Cela da Major CésarMenor encontrado na Cela da Major César

Na tarde desse domingo (1º), uma criança de 13 anos foi encontrada dentro de uma das celas da Penitenciária Major César Oliveira, no município de Altos. O menor foi encontrado despido, debaixo da cama de um dos presos.

Após a criança ter sido descoberta pelos agentes penitenciários, os pais, o menor e o detento foram encaminhados para a Central de Flagrantes onde foi feito o exame de corpo de delito, que não constatou conjunção carnal, motivo pelo qual, após todos serem ouvidos, o delegado resolveu liberar a família e o detento, que retornou à penitenciária, visto a autoridade policial considerou não ter havido crime.

Segundo informações do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sinpoljuspi), a criança foi levada para o presídio pelos próprios pais. A suspeita é que, por não ter condições financeiras, a família da vítima teria aceitado dinheiro em troca do abuso sexual. O preso, identificado como José de Ribamar, que estava em poder do menor, já havia sido acusado pelo crime de estupro.

Segundo o Presidente do Sinpoljuspi, José Roberto, o caso precisa ser melhor investigado, “o delegado disse que não houve nada, mas ele precisa entender que o estupro não se resume somente a penetração, abuso de menor é muito mais que isso, por isso há regras rigorosas para a permanência de menores em penitenciárias”, afirmou José Roberto.

A Secretaria de Justiça (SEJUS) divulgou uma nota sobre o caso, explicando como tudo ocorreu no fim da visita: "a gerência notou a ausência de uma pessoa na saída dos visitantes e, imediatamente, fez uma vistoria, encontrando a criança em um dos módulos da unidade".

Ainda segundo a Sejus será realizada uma investigação para apurar o ocorrido.

Confira a nota na íntegra abaixo:

Nota

Durante a visita de sábado, os pais, junto com a criança, visitaram um dos presos da unidade.

Finda a visita, a gerência notou a ausência de uma pessoa na saída dos visitantes e, imediatamente, fez uma vistoria, encontrando a criança em um dos módulos da unidade.

Feita a identificação, o preso, os pais e a criança foram encaminhados à Central de Flagrantes de Teresina, onde prestaram depoimento.

Segundo a gerência, exame de corpo de delito foi feito pelo IML na criança. Uma investigação, no âmbito da Secretaria de Justiça, também está sendo aberta, para apurar o ocorrido.