Brasil

Defensoria pede que INSS suspenda pente-fino em benefícios

Órgão está revisando pagamentos de auxílios sociais desde setembro.

NAYRANA MEIRELES

- atualizado
  • Foto: DivulgaçãoINSSFila do INSS

A Defensoria Pública da União (DPU) recomendou nesta sexta-feira (14) que o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) suspenda o pente-fino em pagamentos sociais iniciado no mês de setembro, até que as perícias para concessões de novos benefícios sejam realizadas em no máximo, 45 dias.

A Assessoria do INSS, no entanto, não quis se pronunciar sobre o assunto. O programa de revisão de pagamentos do INSS está fazendo um pente-fino na situação de quem está recebendo benefícios por auxílio doença e incapacidade há mais de dois anos. O governo estipula que ainda existem 840 mil beneficiários de auxílios-doença e 3 milhões de aposentados por invalidez recebendo esses auxílios.

A Defensoria Pública da União afirma que ultimamente os agendamentos chegam a demorar até 197 dias. Os defensores deram 10 dias para que o INSS se pronuncie sobre a recomendação e, se isso não acontecer, o órgão deve ingressar com uma ação judicial para tentar obrigar o INSS a suspender a revisão de benefícios.

De acordo com informações do G1, ao todo, há 530 mil beneficiários com auxílio-doença e 1,1 milhão de aposentados por invalidez com idade inferior a 60 anos que passarão por avaliação. Os beneficiários devem ser convocados por meio de carta para a realização da perícia médica e após o recebimento da carta, terão cinco dias úteis para agendar a perícia, por meio da central de tele atendimento 135.

MAIS NA WEB