Política

Delator diz que negociou repasse ilegal ao PMDB com Padilha

Ex-funcionário da Odebrecht, José Carvalho Filho disse ao TSE que negociou o repasse de R$ 4 milhões com o atual chefe da Casa Civil.

NAYRANA MEIRELES

- atualizado

O ex-funcionário da Odebrecht, José Carvalho Filho afirmou, em depoimento ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na sexta-feira (10), que negociou diretamente com o atual chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, em 2014, o repasse de R$ 4 milhões da empreiteira para o PMDB.

De acordo com informações do G1, no depoimento, o delator alega que o dinheiro em espécie deveria ser entregue em endereços em São Paulo, indicados por Padilha. Os recursos teriam sido negociados entre Carvalho Filho e Padilha e eram parte dos valores combinados em um jantar, no Palácio do Jaburu, entre o presidente Michel Temer e o ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht.

  • Foto: Werther Santana/Estadão ConteúdoEliseu Padilha Eliseu Padilha

O jantar foi assunto no TSE durante depoimentos de três testemunhas que trabalharam na Odebrecht e também de duas acareações entre ex-dirigentes da empreiteira. Os depoimentos mobilizaram cinco tribunais do país: no Rio de Janeiro, em São Paulo, na Bahia, no Paraná e em Brasília. O ministro Eliseu Padilha disse, em nota enviada pela assessoria de imprensa, que está em repouso por recomendação medida e que não irá se manifestar.

Mais conteúdo sobre: