Política

Denúncia da 'farra das passagens' é enviada ao Supremo

Ministro de Temer é acusado de peculato em denúncia apresentada no ano passado.

NAYRANA MEIRELES

- atualizado

O juiz da 12ª Vara Federal do Distrito Federal, Marcos Vinícius Reis Bastos, determinou na quarta-feira (08), a remessa para o Supremo Tribunal Federal (STF) da denúncia contra o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco e outros de ex-parlamentares.

Eles são investigados por suposto desvio de dinheiro no escândalo que ficou conhecido como “farra das passagens”, na Câmara dos Deputados. Agora, cabe ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, decidir se endossa a denúncia contra o peemedebista e apresenta a acusação ao Supremo ou prorroga a investigação.

  • Foto: Dida Sampaio/Estadão ConteúdoMoreira FrancoMoreira Franco

De acordo com informações do Estadão, Moreira Franco pode ser o primeiro ministro de Temer denunciado formalmente ao Supremo. Para Moreira Franco, o caso já está superado “já que a própria Câmara dos Deputados concluiu que não houve irregularidade nos atos”. Ele, contudo, não respondeu se iria se afastar do cargo caso a PGR retifique a denúncia perante o STF.

A acusação contra Moreira e os outros ex-deputados faz parte do pacote de 25 denúncias contra 443 ex-parlamentares apresentadas em novembro de 2016 ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região, Ao todo, teriam sido gastos um total de R$ 25 milhões em passagens aéreas para amigos e familiares de políticos entre 2007 e 2009, segundo as investigações.