Política

Deputado que pediu nudes diz que não teve nada 'erótico'

Wladimir Costa foi flagrado por fotógrafo em troca de mensagens.

NAYRANA MEIRELES

- atualizado

Depois de ser flagrado durante a votação da denúncia contra o presidente Michel Temer trocando mensagens com uma mulher em que pedia para ela “mostrar a bunda”, com a justificativa de que “não são suas profissões que a destacam como mulher”, o deputado Wladimir Costa disse ao Globo, que não havia nada de “erótico” nas mensagens.

“Uma pessoa que conheço insistia para eu mostrar a tatuagem, na Câmara, no Senado. Isso é loucura, eu não posso mostrar. Aí citei Fátima Bernardes, Sônia Abrão, que não precisam mostrar a bunda. No contexto, não há nada sentimental, erótico. Foi uma resposta à questão da tatuagem. Não acho que as mensagens foram impróprias”, disse.

  • Foto: Dida Sampaio/Estadão ConteúdoDeputado Wladimir CostaDeputado Wladimir Costa

Na semana passada, o deputado ficou famoso por ter tatuado o nome de Temer no ombro direito. Ele já se posicionou a favor do presidente Michel Temer durante votação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que aprovou relatório recomendando a rejeição da denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o presidente por corrupção passiva e na votação no plenário da Câmara, nesta quarta-feira (02).

Mais conteúdo sobre: