Piauí - Teresina

Dudu diz que Sílvio Mendes é o pior gestor da FMS dos últimos anos

"Ele está conseguindo, em 9 meses, desmontar a saúde pública de Teresina, onde ele mete a mão, causa problemas”, disparou.

THAIS GUIMARÃES

- atualizado

O vereador Edilberto Dudu (PT), líder da oposição na Câmara Municipal de Teresina, criticou duramente o presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), o ex-prefeito Sílvio Mendes. Dudu afirmou, em entrevista ao GP1 nessa segunda-feira (11), que Sílvio Mendes é o “pior secretário da Fundação Municipal de Saúde dos últimos 20 anos”.

A crítica foi feita enquanto o parlamentar discorria sobre o fechamento dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da maternidade do Dirceu Arcoverde, o (Centro Integrado de Assistência à Mulher, Criança e Adolescente). “Lamentavelmente a Câmara Municipal de Teresina rejeitou um requerimento de minha autoria, que era para convocar o Sílvio Mendes, que para mim está se notabilizando como o pior ‘secretário’ da Fundação Municipal de Saúde dos últimos 20 anos. Ele está conseguindo, em 9 meses, desmontar a saúde pública de Teresina, onde ele mete a mão, causa problemas”, disparou.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Vereador DuduVereador Dudu

O vereador afirmou que não houve diálogo na tomada de decisão de fechar os leitos. “Eu propus que ele fosse a Câmara e que convidássemos também o diretor geral da maternidade Evangelina Rosa, o doutor Francisco Macedo, mas infelizmente, tanto o Sílvio Mendes quanto o prefeito [Firmino Filho] se blindam com os vereadores da base para não discutir isso”, declarou.

Para Dudu, o fechamento dos leitos de UTI pode aumentar a mortalidade infantil na maternidade. “Nós estamos falando da parte mais fragilizada da sociedade que são os pobres, e desses, os mais frágeis ainda, que são nossas crianças, que estão morrendo, e fechar UTI estará promovendo a condição de aumentar essa mortalidade. É um absurdo, um crime”, avaliou.

Por fim, o parlamentar desafiou o presidente da FMS. “Estou desafiando o Sílvio Mendes: vamos conversar com o povo daquela região do Dirceu para saber se eles concordam, porque a classe médica é contrária”, colocou.

Outro lado

  • Foto: Lucas Dias/GP1Silvio mendesSilvio mendes

Ao GP1, o presidente da Fundação Municipal de Saúde de Teresina (FMS), o médico Sílvio Mendes, afirmou que os leitos de UTI da maternidade CIAMCA não serão fechados, mas sim remanejados para a maternidade Dona Evangelina Rosa. "Primeiro que não vamos fechar e sim, transferir esses leitos para a Evangelina Rosa que ficará com 40 leitos de UTI. E as quatro maternidades que somam 17 leitos de tratamento intensivo intermediário passariam a ter 64. Além dos dez leitos no HUT e dos dez no Hospital Infantil. Portanto, seriam 60 leitos de UTI e mais 64 de UTI Intermediária, totalizando 124 espaços para cuidar de pacientes intensivos”, esclareceu Sílvio Mendes.


MAIS NA WEB