Piauí - Teresina

Dudu não descarta ser candidato a presidente da Câmara

O parlamentar revelou ao GP1 sobre o desejo que tem em ser candidato, como também citou algumas propostas para conseguir votos ao cargo.

PRISCILA CALDAS

O vereador reeleito na Câmara Municipal de Teresina (CMT), Dudu (PT) revelou ao GP1 que não descarta a possibilidade de colocar o nome para a presidência da Casa. Para ele, características como afinidades com outros parlamentares e independência com o poder executivo da cidade devem ser levados em consideração para assumir o cargo.

“Eu tenho uma coisa peculiar a minha pessoa: eu tenho uma convivência muito boa com todos os vereadores, só que vai ter muita discussão também. A gente vai querer discutir a presidência da Câmara de Teresina da melhor forma possível, para que possa ter um poder que continue conduzindo como esses que agora estão saindo. O presidente Lobão fez e faz um bom trabalho na Presidência. O vereador Rodrigo também fez uma boa gestão. O vereador Edvaldo Marques, que não conseguiu a reeleição, foi um grande mestre naquela casa e vai fazer uma grande falta. Eu tenho a convicção de que os novos vereadores, todos que foram eleitos, não tem nenhum sem uma história política e sem uma marca na sua vida. Acredito que vamos ter a sapiência para ter a melhor escolha, e que a gente possa conduzir e eleger um presidente que possa dar a todos nós vereadores uma boa condução daquele poder. Na hora certa, no momento certo, ainda não me pediram voto, eu também não pedi voto para ninguém ainda. Ainda não começamos a discutir a eleição da mesa diretora, mas em breve, com certeza, depois que a poeira abaixar mais um pouco, nós vamos fazer essa discussão”, disse Dudu.

Sobre o próprio nome ser um dos cotados para se candidatar a vaga da Presidência da CMT, Dudu esclareceu: “nós vamos procurar buscar a unidade. Se a unidade for com meu nome, eu me sinto preparado para presidir aquele poder. Se for com outro nome, eu tenho dito, que nós não podemos é deixar a presidência da Câmara, a mesa diretora ser subserviente a qualquer um dos poderes. Eu acho que qualquer poder em regime democrático tem que ter esse autonomia e nós vamos ver as movimentações e ver o conjunto de propostas apresentador por quem for candidato”.

  • Foto: GP1DuduDudu

Quanto as possíveis propostas, caso de fato seja candidato a Presidência da CMT, Dudu cita duas delas. “Acho que a Câmara tem quer ter uma relação aberta e franca com a população, através de um canal de diálogo, que pode ser um convênio com a Assembleia ou a própria Câmara ter o seu canal de uma rádio, de uma TV, fazendo o convênio com a Alepi, para que se possa ter a prestação de contas com a população”, afirmou.

“A Câmara não pode em nenhum momento deixar de ser altiva e autônoma ou quem for também levantar um conjunto de ações para Câmara, tem que pensar que o executivo não pode intervir nas ações da Câmara. Digo isso porque a Câmara tem poder para convocar secretário, convocar prefeito, de pedir improbidade, de pedir CPI e todas essas ações elas têm que terem as suas autonomias, têm que ter condições legais, regimentais e constitucionais. Só alguém que tenha compromisso com o poder, sem ser subserviente principalmente ao Palácio da Cidade, terá a garantia que a Câmara terá essa funcionalidade na plenitude, então tudo isso nós vamos discutir e vamos avaliar com todos que querem ser candidatos”, complementou Dudu.

O vereador reeleito disse que alguns parlamentares já o procuraram e disseram que têm a intenção de ser candidato, mas que isso não é motivo de impedir que o PT também tenha nomes para disputar a Presidência da Câmara Municipal de Teresina.

“Até o momento, alguns já me conversaram e pediram reserva extraoficial dizendo que há a possibilidade de serem candidatos. Eu não vou revelar nomes, para não ser aético, pois me pediram reserva, e nós estamos analisando a movimentação de todos. O PT tem dois vereadores [Dudu e Deolindo Moura], ou seja, nós temos regimentalmente e nós somos a quarta maior bancada da Câmara. O PT vai buscar o espaço que lhe é de direito, direito regimental e político. Uma coisa é certa: nós não vamos nos abster da mesa diretora e nem da presidência. Nós vamos está discutindo porque entendemos também que esse é um espaço importante”, finalizou Dudu.

O mandato de presidente da Câmara Municipal de Teresina dura dois anos. A eleição da mesa diretora acontece no dia primeiro de janeiro de 2017, que é o mesmo dia da posse.
 

Mais conteúdo sobre:

Link do texto:

Dudu não descarta ser candidato a presidente da Câmara
http://www.gp1.com.br/noticias/dudu-nao-descarta-ser-candidato-a-presidente-da-camara-402756.html

© 2007-2016 GP1 - O Primeiro Grande Portal do Piauí. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.