Mundo

E-mails eróticos colocam em dúvida a nomeação de embaixador dos EUA no Iraque

Senadores americanos receberam na semana passada os e-mails de McGurk, repletos de insinuações sexuais.

Yahoo

- atualizado

O Senado americano manifestava dúvidas em relação à confirmação do novo embaixador do país no Iraque, após a divulgação de e-mails que o diplomata enviou para uma jornalista oferecendo informações confidenciais com o objetivo de seduzi-la.

Nos e-mails, escritos em 2008 e divulgados na Internet, Brett McGurk, funcionário do governo do ex-presidente George W. Bush, vangloriava-se junto a Gina Chon, repórter do "The Wall Street Journal", de suas reuniões junto ao alto escalão e sua capacidade de oferecer informações confidenciais.

Senadores americanos receberam na semana passada os e-mails de McGurk, repletos de insinuações sexuais. O diplomata e a jornalista tiveram um romance em Bagdá, quando ele era casado, e, depois, os dois acabaram se casando.

O senador republicano James Inhofe, da Comissão de Relações Exteriores, que "prefere se reunir pessoalmente com os candidatos antes de apoiá-los", decidiu cancelar o encontro com McGurk.

A porta-voz do Departamento de Estado, Victoria Nuland, não quis comentar o conteúdo das mensagens, mas assinalou que o diplomata, designado por Obama e especialista em Iraque, está "perfeitamente qualificado para servir como embaixador. Pedimos ao Senado que trabalhe com rapidez em sua confirmação."

Se for confirmado no cargo, McGurk se tornará o primeiro embaixador dos Estados Unidos no Iraque desde que Washington retirou suas tropas daquele país, em dezembro de 2011.


Link do texto:

E-mails eróticos colocam em dúvida a nomeação de embaixador dos EUA no Iraque
http://www.gp1.com.br/noticias/e-mails-eroticos-colocam-em-duvida-a-nomeacao-de-embaixador-dos-eua-no-iraque-253257.html

© 2007-2016 GP1 - O Primeiro Grande Portal do Piauí. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.

Comentários Ver todos os comentários (0)