Política

Eduardo Cunha sugeriu contratar empresa para barrar Lava Jato

Nesta terça-feira (12), o Supremo Tribunal Federal (STF) liberou os vídeos dos depoimentos das deleções premiadas dos executivos e executivos da empreiteira Odebrecht.

SUYNARA OLIVEIRA

- atualizado

Nesta terça-feira (12), o Supremo Tribunal Federal (STF) liberou os vídeos dos depoimentos das deleções premiadas dos executivos e executivos da empreiteira Odebrecht. Em um dos vídeos de depoimentos, o ex-presidente da empresa, Marcelo Odebrecht afirmou que o deputado cassado, Eduardo Cunha (PMDB), sugeriu o uso da empresa Kroll como tentativa de anular as investigações da Operação Lava Jato.

“Eu estive com Fernando e Eduardo Cunha, naquela de conversar com as pessoas, para tentar ver como é que a gente ia discutir a Lava Jato, o que se podia fazer. Estive na residência oficial dele, com o Fernando Cunha, e discutimos várias coisas.”

  • Foto: Ed Ferreira/Estadão ConteúdoEduardo CunhaEduardo Cunha

Marcelo disse que Cunha acreditava que se houvesse contradições nos depoimentos de Paulo Roberto e do doleiro Yousseff, seria uma forma de barrar a operação.

“Ele, na época, estava convicto de que uma das maneiras de levar a anualidade da Lava Jato seria descobrir inconsistência na delação de Paulo Roberto, do Yousseff, e uma delas seria achando contas no exterior que não foram anunciadas. Na tese de Eduardo Cunha, sugeriu: “Pô, por que vocês não contratam a Kroll?’”

Ainda segundo Odebrecht, diversos políticos tinham teses para tentar anular a Lava Jato.

MAIS NA WEB