Piauí

Eleição para procurador-geral de Justiça ocorre nesta segunda-feira

A votação terá o uso de urnas eletrônicas, das 09h às 15h, e o comparecimento não é obrigatório.

- atualizado

Acontece nesta segunda-feira (12) a eleição dos candidatos que integrarão a lista tríplice para a escolha do novo procurador-geral de Justiça do Piauí. Cerca de 170 promotores e procuradores de todo o Estado se deslocarão à capital, Teresina, para votar na sede do Ministério Público Estadual, localizado na Rua Lindolfo Monteiro, 911, bairro de Fátima. A votação terá o uso de urnas eletrônicas, das 09h às 15h, e o comparecimento não é obrigatório.

Cada membro do Ministério Público do Piauí poderá votar em até três candidatos diferentes. A relação dos três mais votados será encaminhada ao governador do Estado, Wellington Dias, que terá dez dias para nomear o procurador-geral de Justiça para o biênio 2017/2019, dentre os componentes da lista tríplice.

Oito candidatos disputam ao pleito: promotor Antonio Moura (número para votação 10), promotor Cleandro Moura (número para votação 20), promotor Elói Júnior (número para votação 30), promotor Eny Marcos (número para votação 40), procurador Hosaías Matos (número para votação 50), promotor Hugo Cardoso (número para votação 60), promotor Paulo Rubens (número para votação 70) e procuradora Zélia Saraiva Lima (número para votação 80).

O novo procurador geral do Piauí terá a missão de administrar o orçamento anual de aproximadamente 200 milhões de reais e, como desafio, promover incrementos de pessoal e físicos, sem contar com aumento dos recursos, dada a crise financeira do país. Muitos setores do Ministério Público se ressentem da falta de promotores, servidores e estrutura para execução dos trabalhos.

Os discursos da oposição ao atual procurador-geral Cleandro Moura, afastado para a disputa eleitoral, estão afinados e trazem a proposta de alternância dos cargos no Ministério Público, para que os servidores tenham a chance de atuar em diferentes áreas e sejam alocados de acordo com as suas habilidades; contratação de novos promotores e servidores; reforço na estrutura física e de pessoal do GAECO e criação de grupos e unidades regionalizadas de apoio administrativo; combate intensivo da corrupção; atualização do valor das diárias, congelado desde 2010, e incrementos em auxílios e ajudas de custo, entre outras propostas.