Ciência e Tecnologia

Embraer deve fabricar táxi aéreo que pousa e decola na vertical

O veículo deve ter um piloto e quatro a cinco passageiros, não faz barulho e não tem emissão de CO2.

RAFAEL GALVÃO

- atualizado

A Embraer pesquisa, por encomenda da Uber, um táxi aéreo que decola e pousa como um helicóptero deve ser testado em 2020. O veículo deve ser uma alternativa para o trânsito das grandes cidades a partir de 2023, segundo o CEO da empresa de aviação.

De acordo com o UOL, uma parceria com o Uber foi firmada para desenvolver um veículo aéreo vertical, ele pousa e levanta voo na vertical, é elétrico e deve ser operado em grandes cidades. Para circular, é preciso que o veículo tenha um piloto. Ele tem capacidade para voar com quatro ou cinco passageiros, não faz barulho e não tem emissão de CO2.

  • Foto: Facebook/EmbraerFábrica da EmbraerFábrica da Embraer

A Embraer acredita que os desafios são muitos grandes, e que há barreiras importantes que precisam ser superadas, como as autoridades aéreas, o controle do tráfego aéreo, as baterias e a recarga, que tem de ser rápida. Outro caso a ser pensado é a infraestrutura para pousos e decolagens nas grandes cidades, que não deve ser único, mas distribuídos pela cidade.

Os investimentos com da Embrear no setor estimam US$ 600 milhões. No primeiro semestre de 2018 será entregue o primeiro avião da segunda geração dos E-jets, o 190 E2. Ao longo de 2018 também será entregue o primeiro CK 390 para a Força Aérea Brasileira.

MAIS NA WEB