Piauí - Teresina

Empresário e mais 9 pessoas são presas em operação em Teresina

A quadrilha é responsável por tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e roubos de veículos, principalmente na zona sul e sudeste de Teresina.

THAIS SOUZA E THAIS GUIMARÃES

- atualizado

Polícia Civil deflagra Operação Pullus em Teresina

Delegacia de Prevenção e Repressão ao Entorpecente (DEPRE) deflagrou na manhã dessa sexta-feira (04) a Operação Pullus que desarticulou e prendeu uma quadrilha responsável por tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e roubos de veículos, principalmente na zona sul e sudeste de Teresina. Até o momento, 10 pessoas foram presas.

A investigação da Operação Pullus é presidida pelo delegado Matheus Zanatta, da DEPRE, que estava há mais de um ano monitorando os suspeitos. A organização criminosa tem como chefe o investigado conhecido apenas como Junior, que tem a empresa Isadora Transportes de fachada para suas ações criminosas. O filho de Junior, Paulo Henrique Mendes, vulgo “Pinto”, foi preso também na operação.

O empresário Junior tinha um estande no Piauí Center Moda, a polícia ainda não sabe o que era comercializado nesse estande, só se sabe que Junior vendia veículos.

De acordo com informações do delegado Matheus Zanatta, foram apreendidos cinco veículos e duas armas de fogo durante a operação. O delegado ainda informou que foram presos Leonardo; Talita; Robert da Silva, vulgo “Rob”; Junior; Pepeu do Grau; Pinto; Júlio César; Narciso; Hebert Reis; Denes Charles, vulgo “Manin”. “O Citroen foi apreendido com Talita, o Voyage com Rob, uma S10, um Honda Fit e um Palio com o Junior”, disse.

Confira como atuava a organização

Conforme o delegado Menandro Pedro, coordenador da DEPRE, Talita disse no depoimento que ela colocava os carros de luxos roubados em uma carreta e transportava para fora do Piauí e do Brasil. “Ela disse que só de uma vez, ela levou 20 carros nessa carreta”, revelou Menandro.

“Verificou-se que o Junior fazia o financiamento do tráfico, e tinha conhecimento que esse dinheiro era usado para a pratica de crimes. O filho dele, Pinto, fazia a comercialização de entorpecentes e ele repassava para terceiros. Inclusive, o Pinto tem várias passagens pela polícia”, informou Zanatta.

Narciso da Silva Gomes foi preso em flagrante quando a polícia estava realizando buscas atrás de Junior. Ele apresentou documentação falsa, e se identificou como Isaias. Na residência de Narciso foram encontrados 06kg de drogas. “Narciso é assaltante de banco do Rio Grande do Norte. Ele é acusado por homicídio também”, informou o delegado Zanatta.

Denes Charles, conhecido como Manin, foi preso após os policias darem cumprimento a um mandado de prisão que tinha em aberta contra ele. Manin não tem nenhuma ligação com a organização criminosa. Segundo Menandro, Manin comprava drogas da Bolívia e já havia sido preso com 30 mil reais pela DEPRE.

“Existe um foragido estamos trabalhando para ele ser preso ainda hoje. Um dos indivíduos morreu, Vanderson Andrade, mas existia um mandado de prisão em desfavor dele. Ele morreu de overdose. Já tínhamos prendido ele em 2014 por tráfico de drogas”, finalizou o delegado Zanatta.

Mais conteúdo sobre: