Brasil

Estudante com dislexia e paralisia cerebral se forma na UnB

Luiz Garcia se formou em história pela instituição e contou com o apoio dos pais e colegas tutores para estudar.

NAYRANA MEIRELES

- atualizado

O diagnóstico de paralisia cerebral, a baixa visão e limitação motora não impediram que jovem Luiz Garcia, de 30 anos realizasse o sonho de se graduar. Ele foi aprovado em duas universidades federais e optou por cursar bacharelado e licenciatura em história na Universidade de Brasília (UnB).

De acordo com informações do G1, a formatura foi em setembro e, no fim de semana o jovem viajou com a família para o estado de São Paulo para uma cirurgia de córnea que poderá lhe devolver a visão plena. Segundo o Luiz, foram muitos desafios nesses cinco anos de formação, mas “tudo ficou mais fácil” com o apoio dos pais e colegas tutores.

  • Foto: Arquivo PessoalLuiz GarciaLuiz Garcia

Devido à dislexia, que é um transtorno de aprendizagem e a baixa visão ocasionada pela paralisia cerebral, Luiz tem dificuldades para ler e escrever. Desse modo, todo conteúdo foi aprendido na sala de aula, em áudios enviados por amigos e nas apostilas lidas pelos pais, que eram armazenadas em um gravador.

Quando precisou entregar trabalhos, Luiz contou com o apoio do pai para transcrever o que ele ditava. A tecnologia também deu uma mãozinha. "Aprendi a usar o microfone do teclado do celular para redigir textos", disse.

Segundo o estudante, a escolha do curso se deu pelos bons professores que teve, e ao interesse por disciplinas da área de humanas. Ele diz que ainda pretende cursar jornalismo e no próximo ano vai tentar a aprovação em outra instituição pública, a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). “Me considero um bom aluno, sempre fui. Tanto que não cheguei só em uma universidade, cheguei em duas”, comemorou.