Piauí

Evento no TJ-PI aponta ações para o combate à desertificação

Encerrou nesta sexta-feira (04) a Reunião de Implementação de Políticas Públicas de Combate à Desertificação no Brasil, promovida pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA).

Encerrou nesta sexta-feira (04) a Reunião de Implementação de Políticas Públicas de Combate à Desertificação no Brasil, promovida pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA). Anfitrião do evento, o estado do Piauí é um dos mais prejudicados neste segmento, principalmente no semiárido. O Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI) foi parceiro do evento.

O desembargador Erivan Lopes, presidente do TJ-PI, destacou a problemática, que conhece de perto, e ressaltou a importância da parceria entre as instituições no combate à desertificação, que provoca perdas econômicas e sociais. Evidenciou também a aproximação do Judiciário com a sociedade.

  • Foto: Divulgação/AscomPresidente Erivan LopesPresidente Erivan Lopes

“Eu hoje estou chefe do Poder Judiciário e abri as portas do Tribunal para mostrar que estamos próximos da sociedade e das instituições que não são do sistema de Justiça, para que nos conheçam e percebam que nós aqui também nos preocupamos com os problemas que afetam a comunidade. Isso faz com que a população desconstrua essa imagem sisuda do Poder Judiciário. Hoje, o problema em pauta é a desertificação, que assola o Brasil todo, não sendo diferente no Piauí. Recebemos aqui secretários de meio ambiente de todo o país e o fundamental é que saíram todos com algo concreto que é, por exemplo, um projeto de recuperação de 100 mil hectare de área degradada no Piauí. Sei a dificuldade de se encontrar mão de obra qualificada para este tipo de projeto e hoje o governador recebeu um de graça. Além disso, o Ministério do Meio Ambiente assinou parcerias com prefeituras do Piauí e de Sergipe. Demos um apoio simbólico e o evento foi um sucesso”, afirmou o presidente Erivan Lopes, agradecendo nominalmente a cada um dos setores do TJ-PI envolvidos na realização do evento.

Ações concretas

A Reunião de Implementação de Políticas Públicas de Combate à Desertificação no Brasil propiciou a compilação de ações fundamentais para o combate a desertificação, como detalha o Coordenador do evento, professor Valdemar Rodrigues.

“O evento foi espetacular, principalmente pelos produtos, que foi a recriação do fórum dos secretários de meio ambiente assumindo essa política; o governador se comprometendo a apresentar a temática da desertificação no fórum dos governadores do nordeste; a participação e capacitação de mais de 100 representantes de gestores ambientais; e o produto que foi gerado na reunião científica para a ferramenta de sensoriamento remoto de monitoramento das ações de combate à desertificação”, cita o ambientalista integrante do Ministério do Meio Ambiente.

Projeto ao governador

  • Foto: Divulgação/AscomGovernador Wellington DiasGovernador Wellington Dias

Em nome do Ministério do Meio Ambiente, o professor Valdemar Rodrigues entregou ao governador do Piauí, Wellington Dias, um projeto que já havia sido elaborado para a recuperação de 100 mil hectare de área degradada na região de Picos, no valor de R$ 227 milhões.

Compromisso

O governador Wellington Dias disse que o problema é nacional e se comprometeu a tratar do tema com os demais governadores do nordeste.

“O problema da desertificação precisa sempre está na pauta de nosso país. Todos nós sabemos que precisamos de áreas produtivas e que à medida que não combatemos este fenômeno perdemos a capacidade produtiva. Isso significa menos alimento para todos ou alimento mais caro, tendo, muitas vezes, que importar. A temática é moderna, atualizada e o evento foi uma forma de fazer a região nordeste debater sobre isso. E é essa parceria entre os órgãos que ajuda muito, todos participando. Aqui, assumi o compromisso de levar a pauta e as propostas apresentadas para uma agenda com os governadores do nordeste. Vamos ter que trabalhar todos integrados, setor privado e público para de um lado prevenir e do outro restaurar áreas já afetadas com a desertificação”, afirma o governador Wellington Dias.