Piauí - Flores do Piauí

Ex-prefeito Evaldo DD é alvo de inquérito civil do MPF

Na portaria de nº 49, o procurador explicou que recebeu um procedimento administrativo realizado pela Procuradoria-Geral de Justiça.

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

O Ministério Público Federal no Piauí (MPF-PI), por meio do procurador da república Kelson Pinheiro Lages, no dia 31 de agosto instaurou inquérito civil com o objetivo de investigar denúncia de irregularidades na gestão do ex-prefeito Flores do Piauí, Evaldo Ferreira da Costa, mais conhecido como Evaldo DD, e do ex-secretário de Administração, Edson Rodrigues.

Na portaria de nº 49, o procurador explica que recebeu um procedimento administrativo realizado pela Procuradoria-Geral de Justiça a partir de noticia criminis anônima indicando que, em 2014, o então prefeito de Flores do Piauí, Evaldo Ferreira da Costa, e o então secretário de Administração, Edson Rodrigues, celebraram, com dispensa de licitação, contrato com valor global de R$ 1.470.333,10 milhão com a empresa Sebastiana de Sousa Rodrigues – ME.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1 Ministério Público Federal no Piauí (MPF/PI) Ministério Público Federal no Piauí (MPF/PI)

Essa contratação com a empresa foi proibida pelo Ministério Público Estadual, mas em 2015, a mesma empresa logrou êxito em uma licitação, custeada com recursos da Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

“A matéria tem repercussão na seara da improbidade administrativa, de atribuição desta Procuradoria e a necessidade de se colherem maiores elementos sobre os fatos apontados”, explicou o procurador. O inquérito civil irá então investigar irregularidades na execução do TC/PAC 189/2014 (SIAFI 680778) que foi realizado para a implantação do sistema de abastecimento de água no município Flores do Piauí.

Outro lado

Procurado pelo GP1 neste sábado (02), o ex-prefeito não foi localizado para comentar a investigação. O GP1 está aberto para quaisquer esclarecimentos.


MAIS NA WEB