Brasil

Fachin envia à Cármen Lúcia novo pedido para investigar Temer

Pedido foi feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

NAYRANA MEIRELES

- atualizado

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, encaminhou à presidente da corte, ministra Cármen Lúcia, um novo pedido de abertura de inquérito contra o presidente Michel Temer. Desta vez, para investigar suspeita de corrupção passiva e lavagem de dinheiro envolvendo a edição de um decreto que beneficiou a Rodrimar, empresa do setor portuário.

De acordo com informações do G1, o encaminhamento foi feito por Fachin depois que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu que o caso fosse sorteado para um novo relator do STF, já que não tem relação com a Lava Jato, relatada por Fachin no Supremo.

  • Foto: Dida Sampaio/Estadão ConteúdoMichel TemerMichel Temer

Em defesa do presidente, o Palácio do Planalto informou que "houve amplo debate com o setor antes da publicação do decreto de renovação das concessões de portos."

Ainda segundo o Planalto, "o assunto não comportava nenhum sigilo ou informação privilegiada, apenas a publicação do decreto que finaliza o longo processo de negociação entre o governo e o setor empresarial, como é comum e legítimo em uma democracia."

"E só foram atendidos os pleitos das empresas licitadas depois de 1993. Tudo antes disso, que era uma reivindicação de várias empresas, foi rejeitado", completou o Planalto.


MAIS NA WEB