Piauí

Família diz que piauiense morta com 17 tiros não tinha desavenças

O casal estava junto há dois anos e a família afirma que os dois não tinham desavenças.

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

A família da piauiense Mariana Helena Siqueira Matias, de 20 anos, que foi assassinada com 17 tiros na noite de sexta-feira (16), afirma que a jovem não tinha desavenças e acreditam que ela pode ter sido assassinada por engano. Ela foi morta junto com o namorado, Diogo Alves Nunes, de 21 anos, no bairro Jardim Mont Serrat, na cidade de Aparecida de Goiânia, no estado de Goiás. Ele foi morto com 9 tiros.

O casal estava junto há dois anos e a família afirma que os dois não tinham desavenças. Em entrevista aoG1, o primo de Mariana Helena, o consultor de vendas Victor Augusto Siqueira, de 33 anos, afirma que a família não sabe o que teria motivado o crime e cogita até mesmo que os dois possam ter sido mortos por engano.

  • Foto: Facebook/Mari SiqueiraMariana Helena e o namorado DiogoMariana Helena e o namorado Diogo

“Pela forma do crime, você pode abrir leque para tudo. Ela era uma menina muito bonita. Pode ser ciúmes, podem até ter confundido eles”, afirmou Victor Augusto. Maria Helena era natural de Bom Jesus.

Já a mãe de Diogo, Maria José, destacou que não sabia sobre qualquer desavença envolvendo o seu filho. “Eu não sei o que aconteceu. Que eu saiba, ele não recebeu nenhuma ameaça. Não tinha envolvimento com nada de errado, era tranquilo, muito esforçado, ficava muito com a Mariana, gostava de andar de moto, de carro”, disse Maria José.

  • Foto: Facebook/Mari SiqueiraMariana HelenaMariana Helena

O crime

O delegado Fabrício Flávio Pereira, do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH), acredita que o crime foi premeditado. O pneu do carro de Diogo, um VW Jetta, foi cortado em frente à residência de Mariana, o que fez com que ele tivesse que trocá-lo. No momento do crime, o veículo estava suspenso por um macaco hidráulico, com o estepe e a chave de roda ao lado.

O assassino aproveitou o momento para disparar contra o casal. Mariana Helena foi encontrada morta na porta de casa. Já o namorado estava caído ao lado do carro. As vítimas não possuíam antecedentes criminais e foram enterrados no sábado (17) no mesmo jazido no Cemitério Jardim da Paz.

Mais conteúdo sobre:

MAIS NA WEB