Piauí - Teresina

Fernando Monteiro quer suspensão de cobranças no Jacinta Andrade

O requerimento partiu do deputado Fernando Monteiro, que entendeu que as famílias não têm renda suficiente para quitar as parcelas.

JOCIARA LUZ

- atualizado

A Assembleia Legislativa do Piauí aprovou, na sessão da última segunda-feira (10), requerimento do deputado estadual Fernando Monteiro (PRTB) solicitando do Governo do Estado a identificação dos cadastros dos beneficiários inadimplentes do Conjunto Residencial Jacinta Andrade, na zona norte de Teresina.

  • Foto: Lucas Dias/GP1AlepiAssembleia Legislativa do Piauí

O parlamentar pediu o envio de ofícios ao governador Wellington Dias e à diretora geral da Agência de Desenvolvimento Habitacional (ADH), Gilvana Gaioso, para que sejam suspensas as cobranças com pedidos de desapropriação dos moradores em atraso com os pagamentos.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Deputado Estadual Fernando MonteiroDeputado Estadual Fernando Monteiro

Fernando Monteiro solicitou a suspensão da cobrança de desapropriação por entender que a renda familiar da população em questão não é suficiente para pagar a parcela referente à unidade habitacional. “Tendo em vista que essas famílias estão desempregadas e recebem apenas o Bolsa Família no valor de R$ 100,00, e não podem pagar uma prestação de R$ 99,00 mensal”, justificou.

As 4 mil residências do Residencial Jacinta Andrade foram construídas com repasses do Governo Federal, através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), como um meio de contemplar pessoas de baixa renda e que se encontram em situação de vulnerabilidade social. 

  • Foto: DivulgaçãoResidencial Jacinta AndradeResidencial Jacinta Andrade


Link do texto:

Fernando Monteiro quer suspensão de cobranças no Jacinta Andrade
http://www.gp1.com.br/noticias/fernando-monteiro-quer-suspensao-de-cobrancas-no-jacinta-andrade-402776.html

© 2007-2016 GP1 - O Primeiro Grande Portal do Piauí. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.