Brasil

Geddel chora ao ter pedido de prisão domiciliar negado

Ex-ministro prestou depoimento na tarde desta quinta-feira (05), em Brasília.

NAYRANA MEIRELES

- atualizado

Ao final do depoimento de mais de 1h ao juiz Vallisney de Souza Oliveira, titular da 10ª Vara da Justiça Federal do Distrito Federal, Geddel Vieira Lima chorou ao ouvir que vai permanecer na prisão por tempo indeterminado.

De acordo com informações da Veja, o juiz Vallisney não deu prazo para a saída de Geddel, mas disse que vai analisar o pedido de soltura novamente na próxima semana. O juiz negou ainda a aplicação de medidas alternativas pedidas pela defesa de Geddel. Entre os apelos, os advogados solicitaram a prisão domiciliar e o uso de tornozeleira eletrônica.

“Tenho a crença inabalável, convicção, de que em nenhum momento tomei nenhuma atitude que pudesse ser de longe interpretada como embaraço à Justiça ou às investigações, muito ao reverso”, disse Geddel.

  • Foto: DivulgaçãoGeddel chora ao ter pedido de prisão domiciliar negadoGeddel chora ao ter pedido de prisão domiciliar negado

Ex-ministro do governo de Temer, Geddel foi preso preventivamente em Salvador na última segunda-feira (03), acusado de obstrução de justiça. Desde quarta-feira (05), ele está no presídio da Papuda, em Brasília. Ele é suspeito de atrapalhar investigações da Operação Cui Bono, que apura supostos esquemas de fraudes na liberação de recursos da Caixa Econômica Federal.

MAIS NA WEB