Mundo

Governo russo começa a retirar tropas militares da Síria

Presença de tropas russas na Síria fortaleceu o ditador Assad na luta contra os grupos rebeldes.

NAYRANA MEIRELES

- atualizado

A Rússia começou a reduzir sua presença militar na Síria nesta sexta-feira (06). O governo anunciou a retirada de um grupo naval e de um porta-aviões do país. “Em conformidade com a decisão do comandante supremo em chefe Vladimir Putin, o Ministério da Defesa está começando a redimensionar o reagrupamento de forças armadas na Síria”, disse o chefe do Estado Maior, general Valery Gerasimov.

A presença das tropas russas na Síria foi essencial para favorecer o ditador Assad na luta contra os vários grupos rebeldes que tentam tirá-lo do poder. De acordo com informações da Veja, a diminuição da força militar na Síria ocorre no momento em que os russos, ao lado da Turquia, tentam fechar um acordo de paz entre o governo de Assad e os grupos rebeldes. Em 30 de dezembro, com a intermediação dos dois governos, um cessar-fogo foi acordado e, apesar de denúncias de violação dos dois lados, houve uma diminuição nos combates.

  • Foto: Karam-Al-MasriCivis continuam sendo retirados de AleppoCivis continuam sendo retirados de Aleppo

A guerra na Síria dura quase seis anos e já deixou centenas de milhares de mortos. Mais de seis milhões de sírios foram obrigados a abandonar suas casas. Mesmo com o acordo de paz entre o governo e os rebeldes, a situação dos sérios não tem prazo para melhorar devido a luta contra os grupos terroristas que atual em grandes áreas do país, como o Estado Islâmico (EI) e o Frente Nusra.

Mais conteúdo sobre: