Piauí - Teresina

Greco conclui inquérito e indicia 27 por fraude em concurso

Em entrevista ao GP1, o delegado Kleidson Ferreira falou que entre os indiciados estão agentes da Polícia Civil.

RAFAEL GALVÃO

- atualizado

Nesta sexta-feira (09), o Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), concluiu o inquérito da Operação Infiltrados, que investigava a fraude no concurso público de agente da Polícia Civil, realizado em 2012. No total, foram 27 pessoas indiciadas e denunciadas à Justiça.

Em entrevista ao GP1, o delegado Kleidson Ferreira falou que entre os indiciados estão agentes da Polícia Civil. “Pelo menos 15 pessoas são da Polícia Civil, os outros suspeitos são advogados, professores, concorrentes que se beneficiaram com a falcatrua e ainda um estudante de medicina”, contou.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Delegado Kleidson FerreiraDelegado Kleidson Ferreira

Kleidson disse ainda que cada integrante teve um indiciamento diferente. “Alguns foram indiciados por organização criminosa, outros por fraude. Os suspeitos aprovados no concurso teriam pago pelo gabarito e também contribuíram para a propagação da venda, o valor era dez vezes o salário do agente, que na época, era de R$ 2.500, logo seria cobrado R$ 25 mil” explicou o delegado.

Relembre o caso

Quinze presos na operação Infiltrados, deflagrada pelo Greco (Grupo de Combate ao Crime Organizado), no dia 9 de maio, foram soltos pela Justiça, no dia 13 de maio deste ano. A decisão foi do juiz Arilton Rosal Falcão Júnior e se deu após um pedido do próprio Greco.

Ao todo 23 mandados de prisão foram cumpridos, destes, 13 contra policias civis que passaram no concurso, alvo da investigação e 10 contra pessoas fora da polícia.

As investigações tiveram início em 2016, após a deflagração da Operação Veritas, que apurou fraude ao concurso do Tribunal de Justiça do Piauí.

MAIS NA WEB