Piauí - Teresina

Grupos se reúnem em Teresina para pedir renúncia de Michel Temer

Cerca de 200 pessoas se reuniram em frente ao supermercado Bom Preço, na avenida Frei Serafim, cobrando, além da renúncia de Temer, a realização das Diretas Já.

FELIPE PEDRO E BRUNA VELOSO

- atualizado

Grupos se reúnem em Teresina para pedir renúncia de Michel Temer

Grupos se reuniram no final da tarde desta quinta-feira (18) em Teresina para protestar contra o presidente Michel Temer (PMDB) e pedir sua renúncia após delação envolvendo o nome do presidente, em que ele é acusado de autorizar que o grupo JBS pagasse milhões em troca do silêncio do ex-deputado federal Eduardo Cunha, preso desde outubro do ano passado.

Organizados pela Frente Brasil Popular, Central Única dos Trabalhadores (CUT), centrais sindicais e partidos da oposição como PT, Psol e Rede, cerca de 200 pessoas se reuniram em frente ao supermercado Bom Preço, na avenida Frei Serafim, cobrando, além da renúncia de Temer a realização de Diretas Já.

Gil Kairós, da coordenação da Frente Brasil Popular, disse ao GP1 que o ato tem como objetivo fazer com que a população vá para as ruas contra o governo do presidente. “Ele, que foi comprovado agora claro e evidentemente sua participação direta no quadro de corrupção da Lava Jato”, alegou.

Para os manifestantes, a solução no momento é a realização de uma eleição direta. “O povo é quem tem que decidir sobre o processo democrático que o país precisa realizar na escolha do novo presidente da república. Não aceitamos que um Congresso todo corrupto possa assumir a república”, afirmou o coordenador da Frente.

Agressão

O delegado do Sindicato dos Urbanitários, Antônio de Deus Neto, compareceu à manifestação e foi agredido por uma representante da Frente Brasil Popular e provocou uma confusão entre os manifestantes. Tudo aconteceu após o delegado pedir que Dilma e Lula fossem presos por envolvimento com corrupção.

“Não basta só o Fora Temer, precisa de cadeia para todos os bandidos. Cadeia para Aécio, cadeia para Temer, cadeia para Lula, cadeia para Dilma e todos esses bandidos. Eles estão tirando a minha palavra, que manifestação é essa? Eu não represento nada, represento a indignação dos brasileiros”, disse o delegado.

Confira o momento da confusão:

Mais conteúdo sobre: