Economia e Negócios

Inflação cai em agosto e acumulado do ano é o menor desde 1994

Acumulado do ano foi de 1,62%, menor índice para um mês de agosto desde a implantação do Plano Real, em 1994.

NAYRANA MEIRELES

- atualizado

Dados divulgados nesta quarta-feira (06), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficou em 0,19% no mês de agosto em relação a julho. Para os meses de agosto, foi a menor variação desde 2010 (0,04%). Em agosto de 2016, o índice havia registrado variação de 0,44%.

No ano, o acumulado foi de 1,62%, bem abaixo dos 5,42% registrados em agosto de 2016. De acordo com informações do G1, esse foi o menor percentual acumulado no ano para um mês de agosto desde a implantação do Plano Real, em 1994.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1 Supermercado CarvalhoSupermercado

Segundo os dados, no acumulado dos últimos 12 meses, o IPCA desacelerou para 2,46%, resultado inferior aos 2,71% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Esta foi a menor variação acumulada em 12 meses desde fevereiro de 1999 (2,24%). O índice está abaixo do piso da meta de inflação estipulada pelo governo, que é de 3% ao ano (1,5 ponto percentual abaixo do centro da meta, que é de 4,5% ao ano).

O maior impacto na alta da inflação veio do grupo de transportes, com aumento de 1,53%, com destaque para os combustíveis (6,67%), em especial para o litro do etanol que ficou, em média, 5,71% mais caro. Já a gasolina subiu 7,19%, em razão do aumento na alíquota do PIS/Cofins, em vigor desde julho, e da política de reajustes de preços dos combustíveis. Dentro do período de coleta do IPCA de agosto, segundo o IBGE, foram anunciados 19 reajustes de preços da gasolina.

Mais conteúdo sobre:

MAIS NA WEB