Brasil

Investigação prossegue dois meses após morte de Teori Zavascki

Segundo a Força Aérea Brasileira (FAB), fase é de coleta e análise de dados.

NAYRANA MEIRELES

- atualizado

Neste domingo (19) completa dois meses da investigação que apura as causas do acidente aéreo que matou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki.

O relator da Operação Lava Jato no STF, Teori Zavascki morreu aos 68 anos, em 19 de janeiro, depois que o avião em que estava com outras quatro pessoas caiu no litoral de Paraty (RJ). Segundo a Força Aérea Brasileira (FAB), o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), responsável por aturar quedas de avião no país, está, atualmente coletando e analisando dados obtidos do acidente. Não há, no entanto, prazo para a conclusão da investigação.

  • Foto: Nelson Antoine/FrahmePhoto/Estadão ConteúdoTeori ZavasckiTeori Zavascki

De acordo com informações do G1, um dos objetos estudados pelo Cenipa, em Brasília, é o gravador de voz da cabine do piloto. Por meio do áudio registrado, por exemplo, é possível saber o que o piloto falou antes da queda, seja com os passageiros ou com o controle de tráfego aéreo. É possível também ter uma indicação se os sistemas do avião estavam funcionando normalmente, como o motor da aeronave.


MAIS NA WEB