Piauí - Palmeira do Piauí

João da Cruz é denunciado após criar 93 cargos comissionados

"Enquanto isso os concursados estão desempregados, sendo que estudaram e passaram no concurso", diz o denunciante.

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

O Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) vai investigar denúncia contra o prefeito de Palmeira do Piauí, João da Cruz Rosal da Luz, após ele sancionar leis que criam, no total, 93 cargos comissionados no município, o que vai gerar um custo de mais de R$ 90 mil por mês nas contas do município.

A denúncia foi encaminhada para a Ouvidoria do TCE, por uma pessoa que preferiu não se identificar, no dia 1º de junho. Afirma que foram criados cargos destinados a 11 secretários, 20 assessores especiais, 19 diretores de departamentos, 13 chefe de divisão, 12 monitores escolares, 3 motoristas e 3 assessores de segurança.

  • Foto: Emiliano AmorimPrefeito João da CruzPrefeito João da Cruz

Destaca ainda que foi realizado concurso no município, mas que o prefeito decidiu dar prioridade para nomear pessoas para ocuparem cargos comissionados, mesmo declarando situação de emergência em Palmeira do Piauí, o que tem prejudicado quem foi aprovado em concurso e ainda não foram nomeados.

“Enquanto isso os concursados estão desempregados, sendo que estudaram e passaram no concurso. Esses cargos são para burlar a lei, os [cargos para] motoristas do prefeito, por exemplo, já estão trabalhando desde janeiro, realizando as funções que os concursados exerciam. Os assessores estão nos lugares dos digitadores, e assim estão todos os outros cargos”, destacou.

Outro lado

Procurado pelo GP1 nesta sexta-feira (09), o prefeito não foi localizado para comentar a denúncia.