Brasil

Joesley Batista diz ter áudios ainda não entregues à Procuradoria

Dono da J&F prestou depoimento na semana passada.

NAYRANA MEIRELES

- atualizado

O empresário e um dos donos da empresa J&F, Joesley Batista, afirmou em depoimento prestado na semana passada, que tem gravações ainda não entregues à Procuradoria-Geral da República (PGR).

Ele prestou depoimento ao Ministério Público Federal (MPF) no último dia 7. De acordo com informações do G1,o acordo de delação premiada de Joesley e dos outros executivos da J&F está em processo de revisão, o que pode levar à rescisão. Com isso, os benefícios foram temporariamente suspensos.

  • Foto: Ayrton Vignola/Estadão ConteúdoJoesley BatistaJoesley Batista

No depoimento, Joesley afirmou ainda que sua relação com o ex-procurador Marcello Miller, citado na conversa gravada entre o empresário e o executivo da J&F Ricardo Saud, começou em fevereiro ou março deste ano, por meio do advogado da empresa Francisco de Assis e Silva.

Joesley disse que conversou com Marcello Miller sobre colaboração premiada, sobre os procedimentos, como se faz e se funciona ou não. Segundo ele, Miller dizia ter saído do MPF e também que Marcello Miller dava orientações abstratas sobre colaboração e crimes, tendo servido para entender o processo de colaboração premiada.

MAIS NA WEB