Piauí - Paquetá

Juiz decreta prisão preventiva do acusado de matar cabo Daniel

O juiz afirmou que a prisão preventiva é necessária “para garantir a aplicação da lei penal, pois o representado evadiu-se, após o cometimento do crime”.

BRUNA DIAS

- atualizado

O juiz de direito, Clayton Rodrigues de Moura Silva, da comarca de Santa Cruz do Piauí, converteu a prisão preventiva de Wagner Bezerra Lima, acusado de matar a tiros o cabo Daniel Marcos Ferreira na última quinta-feira (11), no município de Paquetá do Piauí.

Na decisão, o juiz afirma que a prisão preventiva é necessária “para garantir a aplicação da lei penal, pois o representado evadiu-se, após o cometimento do crime”.

Para o magistrado, “o fato em si é extremamente grave. A forma como foi realizado [o crime] demonstra um alto grau de desprezo pela vida humana, pois a vítima foi morta em seu local de trabalho, dentro do GPM de Paquetá-PI, com o emprego de arma de fogo”.

  • Foto: Facebook/Daniel Marcos FerreiraCabo Daniel Marcos FerreiraCabo Daniel Marcos Ferreira

Relembre o caso

Wagner Bezerra Lima, conhecido como “Guiné”, após ter sido preso pelo cabo Daniel e conduzido ao Grupamento da Polícia Militar de Paquetá do Piauí, matou a tiros o policial dentro da sede do GPM.

Depois de cometer o crime, Wagner fugiu deixando uma arma de fogo calibre 22 no local e levando a arma de fogo da vítima, uma pistola calibre .40. O acusado foi capturado no mesmo dia na zona rural de Paquetá e, com ele, foi encontrado um revólver calibre 32 e a pistola .40.

Mais conteúdo sobre: