Piauí - Miguel Leão

Justiça suspende bloqueio dos bens de Bismarck de Arêa Leão

O Ofício Circular nº 028/2017-GC, de 09 de junho de 2017, comunicando a suspensão foi publicado no Diário Oficial dos Municípios desta segunda-feira (12).

RAISA BRITO

- atualizado

O desembargador Ricardo Gentil Eulálio Dantas, corregedor-geral do Tribunal de Justiça do Piauí, comunicou aos cartórios de registros de imóveis do Estado a suspensão da indisponibilidade dos bens do ex-prefeito de Miguel Leão, Bismarck Santos de Arêa Leão, no valor de R$ 113.237,38.

O Ofício Circular nº 028/2017-GC, de 09 de junho de 2017, foi publicado no Diário Oficial dos Municípios desta segunda-feira (12).

A comunicação foi feita após recebimento do Ofício nº 127/2017 expedido pelo Juiz de Direito Titular da Comarca de Monsenhor Gil, que decidiu pela suspensão da indisponibilidade.

A indisponibilidade foi decretada pelo juiz Carlos Alberto Bezerra Chagas, em 25 de julho de 2016, nos autos da ação civil por improbidade administrativa que tramita na comarca de Monsenhor Gil.

Bismarck de Área Leão foi prefeito no período de 2009-2012 e foi um dos presos na denominada “Operação Geleira” deflagrada pela Policia Federal. A operação investigou a utilização de notas fiscais frias, empresas fantasmas que atuavam como fornecedores nos municípios e desvio de recursos públicos destinados ao Sistema Único de Saude (SUS) e ao Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).