Entretenimento

Luciano Huck nega candidatura à presidência em 2018

Huck disse que pode ajudar muito mais as pessoas através do seu programa de TV.

SUYNARA OLIVEIRA

- atualizado

Neste domingo (14), o apresentador Luciano Huck publicou um artigo no jornal Folha de S.Paulo negando os boatos de que será candidato à presidência da república em 2018. No comando do “Caldeirão do Huck”, Huck disse que seu trabalho na TV o ajudou a entrar na casa das pessoas sem um crachá político e a conhecer os países que coexistem dentro do Brasil.

"Por força do meu trabalho, nas últimas duas décadas viajei este país de ponta a ponta, entrei na casa das pessoas, dividi com elas seus sonhos, compartilhei seus desejos, sem nenhuma intenção, além de ouvir e de contar suas histórias", explicou.

No texto o apresentador afirma que não será candidato em 2018 e faz uma reflexão sobre o debate gerado em cima disso. "Sem qualquer convite, fui dragado para uma discussão política, um lugar fora de minha área de conforto. Com a curiosidade e o interesse pela vida que sempre me moveram, eu me senti inclinado a aprofundar o olhar", escreveu.

  • Foto: DivulgaçãoLuciano HuckLuciano Huck

"Neste momento da minha vida e carreira, não acho que seja necessário, nem produtivo, fazer uma mudança tão radical de rota", concluiu o empresário sobre a entrada no universo da política.

Huck disse que pode ajudar muito mais as pessoas através do seu programa de TV. “Acredito que, de onde estou, posso fazer muito e contribuir muito mais. Por exemplo: mostrando o país de verdade, erguendo pontes entre os diversos mundos contidos nele, apontando caminhos, contribuindo com a construção de um olhar mais crítico, atuando via tecnologia”, escreveu o apresentador.

Os rumores sobre uma possível candidatura à presidência em começaram depois de uma declaração feita por Huck à jornalista Eliane Trindade, na coluna Rede Social, da Folha de S. Paulo, em 30 de março deste ano.

Trindade perguntou ao apresentador se o momento de se candidatar havia chegado. Sua resposta foi a seguinte: “Não dá para responder na atual conjuntura. Falando seriamente, nossa geração chegou a um momento em que tem capacidade, saúde, força de trabalho, relevância, influência. Quem entrou na faculdade em 1990 está chegando agora aos espaços de poder. Faço parte desta geração”. Essa declaração gerou o título da entrevista, “É hora da minha geração ocupar os espaços de poder, diz Luciano Huck”.

Mais conteúdo sobre:

MAIS NA WEB