Política

Maia Filho diz que fundo vai trazer mais igualdade para candidatos

Ele explicou que essa será “uma eleição muito fiscalizada e entendemos que esse fundo público, que já existe na maioria dos países democráticos".

BÁRBARA RODRIGUES E THAIS SOUZA

- atualizado

O Congresso Nacional aprovou na semana passada a Reforma Política. Um dos pontos aprovados foi a criação de um fundo com recursos públicos no valor de R$ 1,7 bilhão para financiar as campanhas dos políticos brasileiros no ano de 2018.

Vários pontos importantes como o fim do voto o obrigatório ou o estabelecimento das eleições no mesmo ano deixaram de ser analisadas. Em entrevista ao GP1, o deputado federal Maia Filho (PP), afirmou que a votação foi “uma reforma muito tímida e que não teve nada de substancial que fosse decidido”.

  • Foto: Lucas Dias/GP1MainhaMainha

Maia Filho está entre os deputados federais que aprovaram a criação do fundo eleitoralcom uso de recursos públicos. Ele explicou que o fundo irá garantir uma eleição onde os candidatos terão mais igualdade na disputa em relação aos gastos na campanha e destacou que parte do recurso vai sair de emendas.

“Esse fundo vai tirar recursos das isenções das televisões, que tinha uma isenção por conta de divulgarem as propagandas políticas e uma parte das emendas de bancadas. Não adianta a gente querer tapar o sol com a peneira. Toda eleição tem custo e esse custo vem de algum lugar, então nesse momento que o Brasil vive de moralização, não se pode admitir que só se faça política é quem tem dinheiro para gastar. Aí até se desconfia, por que quem gasta em eleição quer repor o que gastou, com doação ou uso de caixa dois”, disse o deputado.

Ele explicou que essa será “uma eleição muito fiscalizada e entendemos que esse fundo público, que já existe na maioria dos países democráticos, vai dar uma mesma oportunidade aos mesmos candidatos”.

Partidos beneficiados

O PMDB é o partido com mais representatividade na Câmara e no Senado, e é o que mais vai receber o dinheiro público do novo fundo. A estimativa é que o valor fique em torno de R$ 275 milhões. O segundo partido que mais será beneficiado é o PT que deve receber R$ 250 milhões e depois aparece o PSDB com R$ 218 milhões.O Partido Progressista (PP), tem 45 deputados, sete senadores e deve levar mais de R$ 157, 5 milhões .

Mais conteúdo sobre:

MAIS NA WEB