Brasil

Mais de 30 presos são mortos em penitenciária de Roraima

Segundo a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc), as mortes ocorreram na madrugada desta sexta-feira (06).

NAYRANA MEIRELES

- atualizado
  • Foto: DivulgaçãoPenitenciária Agrícola de Monte CristoPenitenciária Agrícola de Monte Cristo

A Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc) de Roraima informou que ao menos 33 presos morreram na madrugada desta sexta-feira (06), na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, a maior do estado. De acordo com informações do Estadão, a maioria das vítimas foi decapitada, teve o coração arrancado ou foi desmembrada. Os corpos foram jogados em um corredor que dá acesso as alas.

O secretário de Justiça e Cidadania de Roraima, Uziel de Castro Júnior, disse em entrevista que os crimes podem ter sido cometidos por membros do Primeiro Comando da Capital (PCC), mas que ainda não sabia o que provocou as mortes. Ele disse ainda que todos os mortos seriam integrantes da facção Primeiro Comando da Capital, que domina cerca de 90% do presídio em Roraima.

Esse já é o terceiro maior massacre em presídios, em número de mortes, na história do Brasil, atrás apenas do ocorrido no Carandiru, em São Paulo, em 1992, quando 111 presos foram mortos e de Manaus onde 60 presos foram mortos no início desta semana.

Segundo a nota da secretaria, a situação está sob controle e o Batalhão de Operações Especiais (Bope) e a Polícia Militar (PM) estão na unidade que fica na zona rural de boa Vista.

Veja a nota do governo na íntegra:

A Secretaria de Justiça e Cidadania informa que nesta madrugada (dia 6) foram registradas 33 mortes na Pamc (Penitenciária Agrícola de Monte Cristo).

Esclarece que a situação está sob controle e que o Bope (Batalhão de Operações Especiais) da PMRR (Polícia Militar) está nas alas do referido presídio.

Mais conteúdo sobre: