Piauí

Mais de 5 mil casos de chikungunya já foram notificados no Piauí

De acordo com o Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), esse número representa um aumento de 154% em relação ao mesmo período de 2016.

LUCAS MARREIROS

- atualizado

O Piauí já registrou 5.364 notificações de febre chikungunya em 2017. De acordo com o Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), esse número representa um aumento de 154% em relação ao mesmo período de 2016. Além disso, a Sesapi informa que, neste ano, 95 municípios apresentaram notificação da infecção transmitida pelo mosquito aedes aegypti, que também é transmissor da dengue e da zika.

O boletim foi apresentado pela Coordenação de Vigilância Ambiental e Epidemiológica da Sesapi nesta quinta-feira (21). Dentre as 95 cidades notificadas com os casos de febre chikungunya neste ano, os municípios de Teresina, São Raimundo Nonato, Parnaíba, Luís Correia e Floriano notificaram mais casos prováveis da infecção. A capital reúne o maior número de notificações com 2.327 casos. Parnaíba aprece com 775, São Raimundo Nonato com 587, Luís Correia com 268 e Floriano com 238.

Segundo o boletim, no mesmo período, foram notificados 4.579 casos de dengue em todo o estado, o que representa uma redução de 8,6%, em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram notificados 4.975 casos. Os casos de zika também registraram uma diminuição, quando comparados os anos de 2016 e 2017, com 215 e 165, respectivamente.

A Sesapi afirma que é importante evitar a proliferação do Aedes aegypti e para isso a população pode contribuir adotando medidas como manter os ambientes limpos, como acúmulo de água em pneus, garrafas, latas, caixas d’água descobertas, além de pratos sob vasos de plantas.