Política

Mantega faz acordo para depor sobre o BNDES e não ser preso

O acordo prevê que o Ministério Público não pedirá a prisão do ex-ministro se as informações forem apresentadas.

BÁRBARA RODRIGUES

- atualizado

Guido Mantega, ex-ministro da Fazenda, firmou um termo de compromisso com Ministério Público no Distrito Federal com o objetivo de evitar que seja preso. No acordo, ele se comprometeu a passar informações sobre operações realizadas pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), informou o G1.

O acordo prevê que o Ministério Público não pedirá a prisão do ex-ministro com a apresentação das informações. No termo de compromisso a pessoa não precisa reconhecer o crime, ela fornece informações e recebe benefícios em troca. Diferente da delação premiada, onde a pessoa reconhece que cometeu o crime e ao fornecer informações, acaba recebendo como benefício uma redução de pena ou progressão de regime.

  • Foto: Pablo Valadares/Estadão ConteúdoGuido MantegaGuido Mantega

Agora a Justiça Federal de Brasília deverá ainda fazer a homologação do termo para que o acordo seja oficializado. Guido Mantega é um dos alvos da operação Bullish, deflagrada em maio deste ano, onde a Polícia Federal está investigando fraudes em aportes concedidos pelo BNDES por meio do BNDESPar, que é o setor onde o banco comprou participações em empresas como forma de empréstimo ao frigorífico JBS.

Em delação premiada, Joesley Batista, dono da JBS, afirmou que o ex-ministro conseguiu fazer com que a empresa conseguisse um empréstimo por meio do BNDES para comprar a empresa Swift Argentina.

MAIS NA WEB